MST entrega alimentos em Eldorado, São João do Araguaia e Belém

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Entregas de cestas básicas produzidas pelo MST (Reprodução / Comunicação/MST Pará)

A coleta, organização e distribuição das cestas de alimentos integra a programação da Jornada de Lutas em Memória dos 25 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás, completos neste sábado (17), data em que 1996, 19 trabalhadores sem-terra foram assassinados pela Polícia Militar do Pará, na chamada curva do S no município de Eldorado dos Carajás, sudeste do estado. O episódio ficou conhecido, internacionalmente, como o Massacre de Eldorado.

Em Belém, as cestas foram entregues, na manhã deste domingo (18), em locais como a sede do Gempac (Grupo de Mulheres Prostitutas do Pará), no bairro da Campina, e para outras famílias necessitadas na capital paraense.

No interior, famílias de municípios como Eldorado dos Carajás e São João do Araguaia, no sudeste e sul do estado, também foram contempladas.

Na capital paraense, foram doados três toneladas de alimentos vindos do Assentamento Abril Vermelho, em ação organizada em parceria com Centro Alternativo de Cultura (CAC), Comissão Pastoral da Terra (CPT) e Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (Sddh).

Ainda em Belém, o MST entregou 200 cestas para famílias da periferia de Belém, atendidas pelo Centro Alternativo de Cultura, Cursinho Popular Terra Firme Livre. Outra organização social beneficiada foi o Gempac (Grupo de Mulheres Prostitutas do Pará) e representantes LGBTQI+.

O MST divulgou que em Eldorado, as cestas foram entregues 200 cestas às famílias do acampamento Hugo Chavéz e Helenira Resende, também receberam as doações os profissionais da saúde do Hospital Municipal de Eldorado dos Carajás.

“A sociedade cobra muito da gente, cobra amor, cuidado, carinho, e a gente percebe que não recebe de volta da sociedade, nem da gestão, nem dos gestores. Então a gente fica feliz em ver uma parte da sociedade, que são os trabalhadores rurais, ter esse carinho pela gente”, afirmou a diretora do Hospital de Eldorado, Maria dos Reis.

PRODUTOS DA CESTAS

Nas cestas, havia produtos como farinha, leite, macaxeira, abóbora, banana, quiabo, maxixe, limão, cheiro verde, pimenta de cheiro, couve, alface, rúcula, jiló, todos produtos orgânicos. Todos produzidos pelos próprios trabalhadores rurais que integram o MST, no Pará.

Em São João do Araguaia, que fica mais ao sul do estado, as famílias do Assentamento 1º de Março entregaram outras 100 cestas básicas a famílias em vulnerabilidade social na cidade.

Segundo o MST, todas as atividades foram realizadas dentro dos cuidados com a saúde, com distanciamento social, uso de máscara e álcool em gel.

Fonte: O Liberal

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!