Marabá
22°C
Scattered clouds

Motoristas travam ponte em manifestação contra Uber e 99

Motoristas protestaram contra os consecutivos aumentos do preço da gasolina e a falta de reajuste nos aplicativos | Foto: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Motoristas de aplicativo de Marabá protestam nesta quarta-feira (17) contra o aumento no preço dos combustíveis e a falta de reajuste no valor da tarifa por corrida via Uber e 99. O trânsito na ponte sobre o Rio Itacaiunas, no sentido Cidade Nova/Nova Marabá, foi interrompido. Engarrafamento foi registrado por toda a extensão da BR-230 (Rodovia Transamazônica) naquele lado, alcançando uma loja de departamentos na saída para Itupiranga. O ato foi iniciado no Bairro Laranjeiras e finalizado no Ginásio Poliesportivo “Renato Veloso”, na Folha 16.

O protesto foi organizado pelos motoristas por meio de um grupo em aplicativo de mensagens instantâneas com o propósito de pressionar a Prefeitura de Marabá a suspender uma prorrogação no prazo para regularização de Uber e 99. Essa invertida, na avaliação dos organizadores, forçaria os representantes das empresas internacionais a comparecer ao município para discutir a adequação legal.

Outros motoristas manifestavam contra as tarifas cobradas tanto por Uber quanto por 99, que recentemente lançou a modalidade “Poupa”, com descontos de até 40% nas viagens em horários específicos. O tempo de espera do passageiro, em contrapartida, aumentaria com o desconto. Tudo isso em meio aos consecutivos aumentos do preço dos combustíveis.

O protesto foi organizado via grupo em aplicativo de mensagens instantâneas. Líderes compartilhavam localização em tempo real para manter a coesão

A Lei Municipal nº 17.949, sancionada em novembro de 2019 pelo prefeito Tião Miranda, limita a operação das empresas de transporte particular de passageiros a um cadastro junto ao Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU).

Conforme o órgão de trânsito, apenas sete empresas de aplicativo com sede no município seguiram a lei, quais sejam: Mobcar, Mabway, Urbano Norte, Garupa, Bora 94, Cooptlosamo e Flipmob.

Uber e 99, porém, não tiveram interesse na regulamentação no âmbito municipal e não encaminharam o que era solicitado pela prefeitura e que beneficiava os motoristas até com apólice de seguro. Por isso, precisariam deixar de operar em Marabá, sob pena de multa de 50 UFMs, o que corresponde a R$ 964 pela cotação atual de R$ 19,28 por cada Unidade Fiscal do Município, além de remoção do veículo do motorista ao pátio do DMTU.

Motoristas soltaram fogos de artifício durante o ato pela BR-230, mas que teria começado no Bairro Laranjeiras

A lei entrou em vigor no dia 1º deste mês, mas até hoje motoristas com Uber e 99 continuam circulando na cidade. Inclusive, repórter do domínio solicitou carro de uma das empresas durante a tarde e foi atendido. Isso se deve ao fato de que a prefeitura resolveu estender por mais 45 dias o prazo para regulamentação das empresas, que alegam ser inconstitucional a lei sancionada pelo gestor municipal.

Os motoristas de app solicitam reunião com os vereadores e representantes da prefeitura de modo a discutir a melhor solução para o impasse. O fim imediato do prazo para regularização de Uber e 99 deve ser a pauta a partir desta quinta-feira (18). (Vinícius Soares/Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!