Marabá
24°C
Scattered clouds

Motorista destrói caminhonete do DMTU em abordagem

Para-brisa e vidro do passageiro foram alvos do vandalismo | Foto: Divulgação/Polícia Civil
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Rodrigo Augusto Alves Pereira, ao ser parado por uma viatura do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) próximo a um posto de combustível na Avenida das Torres, situada no Bairro Araguaia, em Marabá, teve um acesso de fúria e destruiu o veículo de propriedade pública.

Narra a ocorrência registrada na 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil, na Folha 30, que o caso aconteceu no último sábado (6). Rodrigo dirigia um Volkswagen Gol prata quando foi abordado pelos agentes de trânsito no logradouro às cercanias do Núcleo Nova Marabá.

Em abordagem padrão, os agentes do DMTU solicitaram a apresentação, por parte do motorista, da carteira de habilitação e do documento veicular. Porém, Rodrigo reagiu de forma agressiva ao pedido, saindo do carro e partindo para cima da caminhonete Ford Ranger branca do órgão de trânsito.

Cenas de destruição após abordagem regular de agentes de trânsito

O resultado da ação desajuizada do condutor pode ser visto nas fotos incorporadas a esta matéria. Rodrigo danificou o para-brisa da viatura, bem como o vidro da porta dianteira do passageiro. A caminhonete é de propriedade do município de Marabá, isto é, pertence à população e é mantido com impostos. O conserto também será custeado pela própria população.

No momento do ataque de raiva, os agentes de trânsito não conseguiram identificar o condutor. Inclusive, na ocorrência registrada naquela seccional no fim de semana, ainda não constava o nome do autor do vandalismo, que só foi descoberto após consulta à placa do veículo por ele guiado. Rodrigo, que não foi localizado pelo Portal Debate Carajás para ser ouvido, responderá por desacato e dano ao patrimônio público.

Rodrigo quebrou vidros da viatura do DMTU no fim de semana

Secretário rechaça vandalismo

Por meio de vídeo publicado nesta quinta-feira (11), o secretário de Segurança Institucional de Marabá, Jair Barata Guimarães, esclareceu as circunstâncias do ataque praticado por um motorista contra uma viatura do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) no último fim de semana. O palco do episódio foi a Avenida das Torres, no Bairro Araguaia. O vídeo está no fim desta matéria.

De acordo com Guimarães, os agentes de trânsito faziam fiscalização rotineira pelo logradouro público quando se depararam com o motorista, identificado como Rodrigo Augusto Alves Pereira, atuando irregularmente no transporte de passageiros. Por este motivo, a viatura do DMTU deu ordem de parada ao condutor, o que a princípio foi obedecido.

Nesta esteira, os agentes do DMTU desceram da caminhonete Ford Ranger e foram ao encontro do motorista, que estava no interior de um Volkswagen Gol já com o vidro abaixado. Os servidores, então, pediram a carteira de habilitação e o certificado de licenciamento do veículo ao condutor, que começou a ficar irritado.

Rodrigo, vendo que não teria como escapar daquela abordagem e que foi flagrado pela fiscalização atuando clandestinamente no transporte público, desceu do carro, desacatou os agentes de trânsito e, em seguida, destruiu tanto o para-brisa quanto o vidro de uma das portas dianteiras da viatura, no lado do passageiro.

Depois disso, o vândalo tranquilamente voltou para o carro que estava dirigindo, inclusive transportando pessoas do bairro às cercanias do Núcleo Nova Marabá no momento do acesso de raiva, e fugiu para não ser mais encontrado. Tanto que, até esta quinta, o motorista ainda não havia sido identificado pelas autoridades policiais.

Só depois da identificação do autor é que o registro de ocorrência na 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil, aliado às fotos da caminhonete do DMTU com os vidros quebrados, foi liberado para os veículos de comunicação locais.

Jair Guimarães promete responsabilizar Rodrigo nas esferas civil e criminal para reparação dos danos causados por ele à viatura do órgão de trânsito. “A fiscalização do trânsito e do transporte público no âmbito do município deve ser executada por órgão municipal, é o que preconiza a legislação federal. Estamos cumprindo o nosso dever constitucional e esperamos apenas que os cidadãos entendam o trabalho dos agentes de trânsito, que procuram minorar as situações diversas no trânsito de Marabá”, arrazoa.

Ainda conforme Guimarães, os serviços de transporte público disponíveis em Marabá atualmente são: ônibus, táxis, mototáxis e aplicativos, desde que regulares. Qualquer que queira servir fora das regras, alerta o secretário, sofrerá sanções. “Não deixaremos passar barato. Não incentivamos o transporte clandestino na cidade. Estamos atentos e contamos com as polícias Civil e Militar na integração de combate aos abusos”, finaliza ele.

Atualmente, motoristas que transportam passageiros clandestinamente são penalizados pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) com multa (a infração é média, com sanção de R$ 85,13) e retenção do veículo, que dura, no mínimo, 72 horas, segundo uma resolução em vigor desde 2014. O condutor também está sujeito a medidas administrativas impostas pelo órgão de trânsito responsável pela autuação. (Portal Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!