Marabá
33°C
Scattered clouds

Motorista de caminhonete provoca acidente após bebedeira no Bairro Liberdade

Parte frontal da caminhonete ficou destruída com a colisão em série no logradouro público | Foto: Reprodução/Redes Sociais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O motorista Raimundo Alves da Silva foi preso pela Polícia Militar na noite deste domingo (25) após se envolver em um acidente com outros três veículos na Travessa Coronel Bandeiras, Bairro Liberdade, Núcleo Cidade Nova, em Marabá.

O ponto de referência do acidente é uma fábrica de colchões situada na Avenida Boa Esperança. De acordo com a polícia, Raimundo dirigia uma caminhonete Ford Ranger XLT branca e estava visivelmente alcoolizado.

Durante o procedimento policial, Raimundo confessou ter ingerido três caixas de cerveja horas antes, motivo pelo qual estava com a condição psicomotora alterada. Uma equipe do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) compareceu ao local para registrar a ocorrência.

Testemunhas informaram que Raimundo colidiu em sequência com os veículos, sendo eles dois Fiat Siena e um Ford Ka. Em um vídeo que foi registrado no momento, inclusive, é possível ouvir uma senhora estimando o prejuízo em, no mínimo, R$ 70 mil.

Diante disso, Raimundo foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil da Cidade Nova e lá foi autuado pelo crime de trânsito. Até o fechamento desta matéria, a polícia não havia informado se o homem continuava preso ou foi posto em liberdade mediante fiança.

Veículo Fiat Siena que foi atingido pelo motorista alcoolizado na noite deste domingo

Saiba mais

A pena para o crime de embriaguez ao volante é de detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor. Por não ultrapassar pena máxima de quatro anos, ainda é possível à autoridade policial arbitrar fiança. Além disso, em caso de condenação judicial, a pena restritiva de liberdade seria substituída por uma restritiva de direitos, como prestação de serviços à comunidade. (Vinícius Soares/Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!