A
grávida, Simone
de Souza Nascimento
, 29 anos, deu entrada no Hospital Materno
Infantil de Marabá (HMI)
, no final da tarde de ontem (3), porém veio a óbito às 7 horas da manhã de hoje (4), após complicações durante os trabalhos de
parto. De acordo com informações da família, Simone possuía um histórico de não
ter filho normal. A criança chegou a nascer, através de uma Cesária, mas a mãe
infelizmente não sobreviveu. Ela teria perdido muito sangue e faleceu.
“De forma imediata, as redes sociais passaram a
criticar o atendimento prestado às mulheres grávidas no HMI. De acordo com várias
postagens, existe uma “forçada de barra” dos médicos para que a grávida tenha o
chamado “parto normal”, porém sem os devidos cuidados por parte da equipe de
plantão. Diante da triste repercussão da morte de Simone Nascimento, a Prefeitura Municipal
de Marabá, sudeste do Pará, publicou a nota abaixo:
 
“Com base no prontuário
médico da paciente Simone de Souza Nascimento, 29 anos, já na quarta gestação,
sendo duas em parto normal e um cesáreo, com 40 semanas de gestação, foi
admitida no HMI, ontem (3), estava consciente e com sinais vitais normais.
O quadro evoluiu espontaneamente para
o parto normal às 4h 26, da manhã, do dia 4 de janeiro, dando início ao processo
de parto que correu normalmente. Após a retirada da placenta, a paciente
apresentou um sangramento que alterou o quadro de hemodinâmica. Os médicos
presentes administraram medicações uterotônicas a fim de estancar o
sangramento. Todos os procedimentos possíveis foram executados, inclusive com
reanimação em alguns momentos. A paciente veio a óbito às 7h depois de todas as
tentativas de reanimação.
A família foi informada
dos procedimentos tomados e a vigilância em saúde foi também chamada pra
fazer uma apuração mais consistente sobre o fato ocorrido. A família está
recebendo toda a assistência possível por parte do Hospital e está acompanhada
por psicólogos e assistentes sociais. O caso está sendo apurado pela secretaria
de saúde.


É importante ressaltar
que, no ano de 2018, o Hospital Materno Infantil registrou apenas um óbito de
gestante e que toda a gestão da saúde do município é voltada para melhoria
constante no atendimento”.

ASCOM – Assessoria de Comunicação

A Redação do Debate Carajás entrou em contato com o Conselho Municipal de Saúde, Conselho Municipal
da Mulher, Câmara Municipal
e está aguardando o posicionamento da Secretaria
Municipal de Saúde
, a respeito das providências a serem adotadas em
relação ao falecimento de Simone Nascimento. A matéria será publicada amanhã
(5). O corpo da jovem está sendo velado no Km 40 da BR-230, município de São
João do Araguaia. A morte dela vem causando indignação e comoção nas redes
sociais.