O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu na manhã desta quarta-feira (10) em sua casa, no Rio de Janeiro, de infarto fulminante. Seu último trabalho havia sido no Domingo Espetacular, da Record, atração que comandou por 14 anos. Paulo Henrique era carioca e seu primeiro emprego foi no jornal A Noite, da capital fluminense, em 1961.

Ele ficou nacionalmente conhecido após começar na televisão, principalmente durante sua passagem pela Rede Globo e pela Record. Além disso, foi correspondente em Nova York da revista Realidade e, depois, da revista Veja. Amorim deixa a mulher, Geórgia Pinheiro, e uma filha.

Metrópoles