(Foto/Reprodução)

Na manhã desta quarta-feira (8), um protesto organizado pelo influenciador digital Noé Lima ocorreu em frente ao recém-inaugurado escritório do deputado estadual Antônio Carlos Cunha Sá (PTB), ex-vice-prefeito de Marabá, no núcleo Morada Nova.

De acordo com o Portal da Transparência da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), o deputado compôs seu gabinete com membros da família de Cristino Carreiro de Castro, colega de partido.

Esposa, mãe e até a irmã, além de Cristino, que tem o maior vencimento, estão lotados no gabinete do político.

O fato foi revelado por Lima na semana passada. Nas redes sociais, Cunha afirmou que Carreiro e sua família não sairão, e sugeriu aumentar os ganhos da mãe do colega, Aura Carreiro de Castro, que vende cheiro-verde e seria secretária na Alepa. Conforme o parlamentar, eles foram ‘decisivos’ na luta pela sua eleição.

Escritório

Recém-inaugurada, a ‘sala de Cristino Carreiro’ na Morada Nova tem sido alvo de polêmicas. “Morada Nova precisa é de ruas pavimentadas, reforma do posto de saúde Carlos Barreto, maior contingente da polícia, uma lotérica e uma agência bancária, e não de gabinete de político”, escreveu uma moradora no Facebook.

Opinião

Eleito no último escrutínio com o apoio de setores da esquerda na região, Toni Cunha apresenta-se como o “novo” na política. Porém, o que se vê é um homem com sede de poder, não importando os meios para conquistá-lo, e um político com concepções atrasadas, como estatização do transporte coletivo da cidade.

Não obstante, fato é que não há ilícito na prática do delegado licenciado da Polícia Federal, afinal, qual é o problema em se admitir fantasmas, menores aprendizes ou pessoas idosas? É a regra de todo pomar.

É muito triste, e o leitor há de convir, que tais episódios advenham com a anuência ingênua da massa, maneada pela boa oratória dos sofistas. Basta tão somente criticar a administração da qual já fez parte, apresentar soluções utópicas, isto é, ilusórias para os mais complexos problemas e desfrutar de boas e fiéis laranjas às custas do povo.

Em seu ato corajoso, o ativista Noé Lima, mesmo com divergências no campo ideológico, mostra à população de Marabá, em especial do núcleo Morada Nova, que é dever de todo cidadão cobrar seus representantes e exigir um jogo limpo.

Vinícius Soares, colunista do Portal Debate Carajás