Um médico é acusado de ter ejaculado no rosto de uma paciente depois de ter aplicado uma dose extra de morfina na jovem de 22 anos. O caso aconteceu no hospital Mount Sinai, em Nova York, Estados Unidos. 

A jovem chegou ao hospital com dores no ombro direito. Ela foi levada para um quarto privado onde recebeu pílulas para dor e para inflamação. Como as dores não passaram, uma enfermeira aplicou morfina.

A paciente afirmou que ainda estava na sala do raio-x, quando David Newman chegou no local. A jovem disse que avisou ao médico que já havia recebido uma dose de morfina, mas sentiu uma sensação no braço e percebeu que ele tinha dado mais uma dose.

A vítima alega que teve os seios acariciados e que ouviu o som de alguém se masturbando para logo em seguida sentir o sêmen no rosto. O acusado usou um cobertor para limpar a mulher que não conseguia se mover devido ao forte efeito do medicamento. O material foi recolhido e será analisado pela perícia.

iG