Foto: Reprodução

Durante o dia de ontem (21), a comunidade acadêmica da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) reelegeu o professor, Maurílio de Abreu Monteiro, com 84,4% dos votos válidos. No entanto, para continuar à frente do cargo, pela 3ª vez, Maurílio precisa receber ‘as bênçãos ideológicas’ do presidente Jair Bolsonaro.

O resultado divulgado pela Comissão Eleitoral, na manhã de hoje (22), a Chapa “Nossa Unifesspa: Inovadora, Participativa e Excelente”, liderada pelo professor Fábio dos Reis Ribeiro de Araújo ficou em segundo lugar, com 8,7% dos votos; e a chapa “Nossa Unifesspa, Universalidade, Excelência e Diversidade”, encabeçada pelo docente Francisco Ribeiro da Costa obteve 6,9% dos votos, ficando em 3º lugar.

O cronograma eleitoral estabelece o período de interposição de recursos nos 25 e 26 de maio e o resultado dos recursos interpostos será divulgado no dia 28 de maio de 2020. A reunião do Conselho Universitário (Consun) para homologação da lista tríplice acontecerá no dia 2 de junho.

Já o envio dos três nomes para o Ministério da Educação está previsto para o dia 10 de junho de 2020. A partir desse momento, todos ficarão a mercê do tresloucado ministro da educação, Abraham Weintraub, que tem como praxe não obedecer a vontade da comunidade universitária, mas sim atender a viés políticos e ideológicos.

Pedro Souza