Marabá
28°C
Clear sky

Marido mata esposa com 17 facadas na frente dos filhos

Crime ocorreu no Distrito de Icoaraci, em Belém | Foto: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A trabalhadora doméstica Eldelene Roberta Pires Duarte, de 36 anos, foi assassinada, com 17 facadas, pelo próprio companheiro, no final da tarde desta sexta-feira, 12, no bairro da Agulha, em Icoaraci, Distrito de Belém.

O crime aconteceu por volta de 17h40, na Passagem Deusa, numa comunidade periférica chamada Invasão do Riso. O companheiro de Eldelene, identificado como Josué Jonas dos Santos Moraes, desferiu 17 facadas na companheira. Foram encontradas várias lesões profundas do pescoço da vítima e o acusado inclusive tentou degolar Eldelene.

Depois de golpear a esposa, ele saiu andando tranquilamente. O suspeito ainda falou com vários vizinhos e depois desapareceu sem deixar rastro.

Familiares da vítima, assim que a encontraram ensanguentada e desacordada, acionaram o Serviço de Atendimento Móvel (Samu), mas não houve mais tempo para socorrê-la. A equipe do Samu, ao chegar no local, já encontrou a vítima sem vida.

Durante a tarde, horas antes do crime, nenhum ruído de briga ou discussão foi ouvido pela vizinhança que pudesse alertar para o feminicídio. A vizinhança contou, no entanto, que o casal vinha se desentendendo há cerca de três dias, mas os motivos não foram informados pelos moradores da localidade, que disseram não saber as razões das brigas.

O casal estava junto há quase 20 anos e morava numa residência simples, de madeira, onde Eldelene foi morta. Eles tinham um casal de filhos – um adolescente de 15 anos e uma menina de 12.

Familiares da vítima estavam inconsoláveis e desesperados diante da morte brutal de Eldelene. Os filhos dela, entristecidos, observavam de longe o corpo da mãe ser periciado. Alguns parentes chegaram a passar mal na frente da residência e foram amparadas por outros familiares e amigos.

O corpo da vítima foi removido e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) por volta de 22h30. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil. Policiais militares do 10º Batalhão (10º BPM), que atenderam a ocorrência, fizeram buscas na localidade à procura do acusado, mas até o final da noite ele ainda não havia sido preso. (O Liberal)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!