Reprodução

Sahar Tabar, uma maquiadora iraniana que em 2017 disse ter passado por 50 cirurgias plásticas para se parecer com Angelina Jolie, foi presa em seu país acusada de blasfêmia e uma série de outros crimes.

Mesmo tendo desmentido os procedimentos cirúrgicos e alegando que havia apenas se fantasiado com maquiagem para parecer a atriz norte-americana, ela não deve escapar das acusações, que envolvem corrupção moral, crime cultural, incitação à violência, insulto aos códigos de vestimenta do Irã e ganhos financeiros por meios impróprios.

De acordo com o agência local de notícias Tasnim, o crime de blasfêmia pode ser punido com anos de cadeia e até pena de morte no Irã.

A agência não informou para qual prisão a jovem de 22 anos foi levada, mas suspeita que ela esteja na penitenciária de Evin, perto de Teerã, que tem histórico de tortura e estupro.

Desde 2017, Sahar publicava fotos que fizeram ficar conhecida como “Angelina Jolie Zumbi”, sempre muito magra e com os ossos do rosto em evidência, com a ajuda de maquiagem e programas de edição de imagem. 

A jovem, que foi denunciada per seguidores, teve sua conta apagada do Instagram, que é a única rede social permitida no país.

UOL