Marabá
26°C
Scattered clouds

Major da PM é flagrado transando no quartel e acaba preso

O militar ganhou liberdade provisória apenas no sábado (19/6), após audiência de custódia.
Crédito: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Um major da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) foi preso, na noite da última sexta-feira (18/6), após ser flagrado com uma mulher dentro da academia da corporação, local onde ocorre o curso de formação dos novos oficiais. Um tenente-coronel teria flagrado o casal no momento do ato sexual. Acionada, a corregedoria prendeu o major.

O militar ganhou liberdade provisória apenas no sábado (19/6), após audiência de custódia. Segundo a decisão, o oficial está proibido de mudar de endereço sem prévio aviso e terá de comparecer a todos os atos do processo.

O artigo 235 do Código Penal Militar, que versa sobre pederastia ou outro ato de libidinagem, detalha o crime como praticar, ou permitir o militar que com ele se pratique ato libidinoso, homossexual ou não, em lugar sujeito a administração militar.

A pena é de detenção de 6 meses a 1 ano, podendo ser agravada quando a conduta for praticada com concurso de duas ou mais pessoas e por oficial, ou por militar em serviço.

A corporação não deu detalhes do fato, mas afirmou, por meio de nota, que “a PMDF não compactua com nenhum comportamento desviante e leva ao conhecimento de seu Departamento Correcional, bem como ao Ministério Público e às instâncias judiciárias competentes, todos os fatos suspeitos de desvios de conduta”.

A PMDF também ressaltou que “o fato questionado é alvo de inquérito policial, devido processo legal, a partir do qual as circunstâncias são analisadas”. A reportagem não conseguiu contato com a defesa do major e decidiu por não publicar o nome em respeito à família dele. O espaço segue aberto para manifestações. (Metrópoles)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!