Fragmento

“Não sei se consigo descrever a sensação de caminhar no Caminho de Santiago. Acho que você só vai entender no dia em que criar coragem e cair na estrada. Muitos chamarão de loucura. Sair caminhando a pé num local totalmente desconhecido?! Qual a lógica disso? Não há lógica nenhuma. Não há explicação plausível. Mas posso assegurar que agora entendo completamente essa loucura. Agora entendo os loucos que encontrei na estrada dizendo que esse era o seu décimo Caminho a Santiago de Compostela”.

Caminho de Santiago de Compostela

As indagações acima fazem parte do livro O Caminho das Estrelas, do autor Luiz Vieira, que será lançado em Marabá, no sudeste do Pará, no dia 28/9/2019, às 20 horas. A obra relata as impressões do autor durante uma peregrinação de mais de 800 km à Santiago de Compostela, região da Província de Corunha, comunidade da Galiza, localizada no noroeste da Espanha.

Luiz Vieira, autor de O Caminho das Estrelas

Palavras do escritor Luiz Vieira

“Você conhece ou já ouviu falar no Caminho de Santiago de Compostela? Trata-se de uma rota cultural da Europa com mais de 800 km que vai de Saint-Jean-Pied-du-Port na França até Santiago de Compostela na Espanha. Mais de 30 mil pessoas por mês, de toda parte do mundo, percorrem a pé, a cavalo ou de bicicleta esse caminho por variadas motivações. Eu fiz todo o percurso a pé e divido com você essa experiência fantástica”.

Catedral do peregrino de Santiago de Compostela

O Caminho das Estrelas será lançado na 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, durante a 1ª Festa Literária de Marabá, no Carajás Centro de Convenções. Luiz Vieira já é autor do livro O Escorpião e a Borboleta, lançado em Marabá, em 2015. Professor de Filosofia, o autor já morou em Marabá e atualmente exerce a função de Secretário de Educação de Parauapebas.

Fragmento

“Já era quase noite. Li num folheto no albergue de Pamplona que se deveria evitar andar após escurecer naquele trecho, pois havia animais selvagens e peçonhentos, além de muito precipício. Começo a sentir medo e esse medo vai se transformando em pânico. Preciso chegar rapidamente a algum lugar povoado, mas minhas pernas tropeçam e não me obedecem mais.

Minha cabeça lateja. Uma dor insuportável. Meus ombros arquejam e tropeço nas pedras do caminho. Nunca vi antes tanta pedra! Apesar do calor, sinto calafrios e minha respiração é cada vez mais ofegante. Quase não consigo respirar.

Vejo uma placa com o nome de um povoado e a indicação de albergue e restaurante. Desejo imensamente um banho frio, um jantar quente e uma cama para jogar meu corpo. Era tudo o que eu mais queria naquele momento. “Que droga! A placa indica que ainda tenho que andar 7,5 km para chegar. Não vou aguentar” – penso, desanimado”.

Carajás Centro de Convenções em Marabá

O restante da narrativa será encontrado no livro O Caminho das Estrelas. Os amantes de uma boa leitura terão bastante motivos para se reunir em Marabá, adquirir a obra e ainda sair com o autógrafo do autor Luiz Vieira, membro da Academia Parauapebense de Letras (APL) Academia de Letras de Rondon do Pará (ALERPRE), mas é um marabaense de coração.

Pedro Souza