O Cartório Eleitoral
de Marabá
, sudeste do Pará, está realizando o recadastramento biométrico, “obrigatório”,
no município, desde o 14/11/2018 e vai até 31/5/2019, data limite para o
eleitor marabaense comparecer aos locais destinados a fazer a biometria. Caso o
votante não compareça dentro do prazo estipulado pelo Tribunal Regional
Eleitoral, ele terá seu “título de eleitor” cancelado. O recadastramento é obrigatório para os eleitores da 23ª e 100ª zonas eleitorais.
 
Após o
último dia do prazo previsto, o eleitor passará a ficar em débito com a Justiça
Eleitoral e só terá sua documentação regularizada quando houver novo
recadastramento biométrico em Marabá. De acordo com o requisitário, Josenilson
Alves da Silva
, o recadastramento biométrico não ficará à disposição
do eleitor. Existe um prazo a ser cumprido pelas pessoas. “Título de eleitor”, “carteira de identidade”
e “comprovante
de residência”
são os documentos exigidos pelo cartório eleitoral.
 
Para
realizar o recadastramento biométrico, em Marabá, o TRE (PA), disponibilizou
todo o material necessário e a Prefeitura Municipal cedeu 40 servidores para
realizar os serviços. Nos últimos dias, já houve um mutirão de biometria, nas
principais vilas da zona rural do município. Segundo Josenilson Silva, hoje, os dados
dos eleitores estão sendo atualizados apenas no Cartório Eleitoral do bairro
Nova Marabá e em um posto montado em frente à Igreja católica, na Praça São
Francisco, núcleo Cidade nova.
 
No início
de 2019, deverá abrir um novo posto de atendimento para atender o núcleo São
Félix e Morada Nova, mas, no momento, a biometria está ocorrendo apenas na
zona urbana. Em média, por dia, 280 eleitores estão comparecendo aos locais de
atualização de dados, no bairro Cidade Nova, porém, com a virada de ano, a tendência é que esse número
aumente de forma significativa. O eleitor precisa ficar atento para não perder
o prazo estipulado pela Justiça Eleitoral em Marabá.