Marabá
30°C
Clear sky

Polícia Civil prende jovens suspeitos de homicídios em Parauapebas

Eles são suspeitos de participação nas mortes de Ezequiel de Jesus Soares Brilhante, 23 anos, e de Célio Kaiky Ferreira Silva, 18
Loirinho e Felipe, da esquerda para a direita, estão recolhidos na Cadeia Pública de Parauapebas | Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Policiais civis da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas e da Divisão de Homicídios de Belém prenderam dois jovens acusados de participação em dois assassinatos ocorridos no município. Antônio Francisco Silva Sousa, o Felipe Pacheco, de 18 anos, e Wanderson Ferreira Líbano, o Loirinho, de 20, segundo apontam investigações, mataram Ezequiel de Jesus Soares Brilhante, 23, e Célio Kaiky Ferreira Silva, 18 anos. As informações são da Agência Carajás.

As prisões, ocorridas nesta sexta-feira (11), são resultado da Operação Psicostasia, que teve início na segunda-feira (7), e durante toda a semana ouviu várias testemunhas.

Os dois jovens foram assassinados em uma área de mata, nas proximidades do Residencial Vila Nova. O primeiro corpo, encontrado por um pescador, foi o de Ezequiel de Jesus Brilhante. Já o de Célio Kaiky Silva foi localizado após uma guarnição das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam) abordar um adolescente em cujo celular foram encontrados quatro vídeos que mostravam uma pessoa tendo o tórax e o abdômen abertos a faca e dela extirpado o coração, ainda pulsando.

O adolescente, equivocadamente, afirmou aos policiais que o jovem que aparecia sendo vítima da barbárie era Kaiky e levou os PMs até onde o corpo estava enterrado em cova rasa. O cadáver do rapaz, porém, estava com o tórax e o abdômen intactos.

Em entrevista à imprensa, o delegado Élcio Fidelis de Deus, diretor da 20ª Seccional, afirmou que as prisões se deram graças ao empenho dos policiais da Divisão de Homicídios de Belém, disponibilizada pelo delegado-geral da Polícia Civil do Pará, Walter Resende, e ao esforço dos policiais civis locais. Élcio contou ainda que a operação irá continuar com o objetivo de prender os outros envolvidos.

Wanderson Ferreira foi preso em um assentamento rural próximo ao município de Marabá. Na ocasião foram encontradas duas espingardas escondidas dentro de uma bananeira.

Psicostasia, que dá nome à operação, é o nome atribuído a uma cena comum representada no Livro dos Mortos, que retrata a cerimônia de pesagem do coração do defunto no tribunal da deusa Maat. Na atual situação, remete ao fato de Ezequiel Brilhante ter tido o coração arrancado.

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!