Marabá
31°C
Clear sky

Jardineiro do Tráfico preso por cadela em Parauapebas

Uchoa cultivava maconha nestes vasos encontrados por Raika | Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A cadela policial Raika, uma pastor alemã que auxilia nas ações do Grupo Tático Operacional (GTO), foi a responsável por duas prisões em flagrante na noite da última quarta-feira (10), em Parauapebas, no sudeste do Pará. Graças à mascote a polícia conseguiu chegar a Germano Batista Uchoa, de 42 anos, e Edimilson Cruz de Almeida, 23.

O primeiro foi preso por volta das 20h. Com ele, a PM encontrou 14 papelotes de maconha e, no quintal da casa onde morava, no Bairro Linha Verde, três pés de maconha plantados em vasos, localizados por Raika.

A prisão aconteceu após uma guarnição ter sido informada por populares de que na casa de Germano funcionava um comércio de drogas. Devido à descoberta de Raika, Uchoa foi batizado pelos PMs como “Jardineiro do Tráfico”.

Germano Uchoa foi batizado pelos PMs como Jardineiro do Tráfico
Germano Uchoa foi batizado pelos PMs como Jardineiro do Tráfico (Reprodução Portal Zé Dudu)

Uma hora antes, na Rua Bela Vista, bairro Maranhão, a PM prendeu Edimilson Cruz, após flagrá-lo com oito papelotes de crack e três de maconha. Na casa dele, também com a ajuda da cadela Raika, foram localizadas mais porções de maconha e crack.

Os dois acusados foram conduzidos para a 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil. Já na DP, os policiais levantaram que Edimilson estava na condicional, após ter sido preso em Marabá por tráfico de entorpecentes, já tendo cumprido sete meses de pena. (O Liberal)

Edimilson Cruz foi flagrado com oito papelotes de crack e três de maconha
Edimilson Cruz foi flagrado com oito papelotes de crack e três de maconha (Reprodução Portal Zé Dudu)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!