Marabá
22°C
Scattered clouds

Homem morto com três tiros ao invadir casa de PM

Familiares declararam à Reportagem do Debate Carajás que Mateus sofria de transtorno psiquiátrico | Fotos: Reprodução/WhatsApp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mateus Alves de Sousa, de 42 anos, morreu na tarde desta terça-feira (26) após invadir a casa de um policial militar no Bairro Vale do Itacaiunas, Núcleo Cidade Nova, em Marabá. Ele se armou com uma faca que encontrou no local e tentou golpear a mãe do agente de segurança pública, que é proprietária de uma lanchonete em frente à residência e estava trabalhando no momento. O filho portador de arma de fogo tentou imobilizar o agressor com um primeiro tiro, na perna, mas não conseguiu. Diante disso, ele descarregou outras duas vezes, neutralizando o indivíduo na cabeça, no quintal da casa.

No momento das agressões, o policial, identificado como Marcos Moraes de Carvalho, de 30 anos, estava à paisana no interior da residência, situada na nona rua do logradouro público. Ele ouviu os gritos de socorro da mãe, Odete Moraes de Carvalho, de 54 anos, que chegou a travar luta corporal com o indivíduo para defender a própria vida, e imediatamente correu para verificar a situação. Foi quando tudo aconteceu.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) foi acionado pelo próprio agente da lei, porém Mateus já não apresentava sinais de vida. Ele residia na Rua Sudoeste, Bairro Bom Planalto, mas era frequente na casa de familiares no Vale do Itacaiunas, o que explica o motivo de ele estar ali naquela ocasião.

Mateus em foto de documento de identifidade

De acordo com testemunhas, antes de invadir a casa do policial e atentar contra a vida da mãe deste, Mateus havia atacado duas outras pessoas na rua. Ele estava à procura de uma vítima fosse a que custo, se aproveitando de qualquer brecha que encontrava. Viu na porta da recatada lanchonete a oportunidade de fazer uma nova vítima.

O PM se apresentou na delegacia de Polícia Civil com o revólver utilizado e prestou depoimento, sob orientação advocatícia. Duas guarnições militares foram mobilizadas para o local a fim de preservar a área do crime, bem como uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) foi acionada para remover o corpo, o que só aconteceu quatro horas depois, à noite.

Familiares da vítima chegaram ao local pouco depois do desfecho trágico. Eles declararam ao Portal Debate Carajás que Mateus sofria de transtorno psiquiátrico, mas que não possuía histórico agressivo. Ainda conforme os parentes, que pediram reserva do nome, Mateus se converteu ao cristianismo no culto do último domingo, mas agiu como servo do mal nesta tarde. (Vinícius Soares para o Debate Carajás)

Faca utilizada pelo agressor contra mãe de PM

Matéria atualizada às 19h33 de 26 de janeiro de 2021 para correção do número de tiros disparados pelo PM na manchete.

Atualizada às 19h48 para mudança do lead da matéria e acréscimo de mais informações colhidas no local.

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!