A diminuição dos índices representa a preservação de 1.146 vidas, com redução de 3.848 no ano de 2018 para 2.702 em 2019. Essa é a maior redução registrada nos últimos anos desde o ano de 2010.

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), apresentou nesta quarta-feira, 15, os índices de criminalidade no 1º ano de gestão da Segurança Pública e destaca a redução de 30% no número de homicídios registrados no Estado, no período de 1° de janeiro a 31 de dezembro, em comparação com o mesmo período de 2018. A diminuição dos índices representa a preservação de 1.146 vidas, com redução de 3.848 no ano de 2018 para 2.702 em 2019. Essa é a maior redução registrada nos últimos anos desde o ano de 2010.

“Tivemos uma forte e significativa redução em vários índices de criminalidade analisados, como por exemplo, nos casos de homicídio, latrocínio, roubo, em várias modalidades, sendo os roubos a coletivos, e também às agências bancárias.  Todas essas reduções são frutos de estratégias elaboradas e implantadas no inicio da nossa gestão, em 2019.

Através de ações como o policiamento ostensivo e preventivo da Polícia Militar ajudando nos procedimentos das ruas, por outro lado a Policia Civil trabalhando de forma eficiente e com uma repressão qualificada nos casos de repercussão, dando resposta imediata para a sociedade paraense. O Centro de Perícias Cientifica Renato Chaves trabalhando com maior qualidade nas analise pericias.

O Corpo de Bombeiros e o DETRAN atuando de forma efetiva colaborando com a segurança pública do estado. Destaque também para a Secretaria de Administração Penitenciaria que atuou de forma efetiva e eficiente, obtendo o controle do cárcere, onde muitas das ações de rua viam de comandos de dentro dos presídios”.

“Essa atuação integrada dos órgãos do Sistema foi a principal estratégia para que pudéssemos obter resultados positivos da redução da criminalidade do nosso estado”, declarou o secretário de Segurança Pública do Estado, Ualame Machado.

O Delegado Geral da Polícia Civil do Pará, Alberto Teixeira, também destacou a redução da criminalidade e a união dos órgãos de segurança.

Nos casos de roubos, no Pará, houve uma redução de 20%, com 21.636 casos registrados a menos no ano de 2019. Os dados apontam 106.627 ocorrências em 2018 e 84.991 em todo o ano de 2019. É também a menor taxa de roubos no Estado, desde 2010.

Os números de roubos a transeunte tiveram uma redução de 22% em todo o Pará. Em 2018 foram computados 89.691 enquanto que no ano passado foram registrados 69.732, apontando uma queda de 19.959 casos. Já os dados de roubos a veículos apresentaram diminuição de 43%, sendo 6.738 e 3.862 casos nos anos de 2018 e 2019, respectivamente, o que resultou em 2.876 ocorrências a menos. Os roubos a coletivos tiveram redução de 72%. Nos anos de 2018 e 2019 o Pará computou 1.317 e 373 ocorrências, respectivamente, apresentando diminuição de 944 casos.

“Neste ano teremos o concurso para novos policiais militares. O edital para a escolha da empresa já foi divulgado e ate o final do mês já estaremos com a empresa escolhida e com o edital finalizado e lançado. Serão 2.400 vagas para a policia militar. Acreditamos que a recomposição do efetivo será importante para reduzir ainda mais os índices de criminalidade”, disse o comandante geral da Polícia Militar, Cel. Dílson Junior.

Mais números – Os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que englobam os crimes de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguido de morte demonstraram uma queda de 30% nos casos. Em 2018 foram 4.063 ocorrências registradas, enquanto que em 2019 foram 2.863 ocorrências o que representa 1.200 crimes a menos.

“O sistema prisional era dominado pelo crime até 2018. Hoje, após um ano de trabalho podemos dizer que o cárcere retornou ao poder do Estado. Das 48 unidades prisionais 20 estão sob procedimento e protocolo de intervenção penitenciaria. Esse protocolo corresponde as ações penitenciárias adotadas em todo o Brasil.

Esse controle, ainda que seja parcial, foi o suficiente para que pudéssemos contribuir positivamente com as  redações na criminalidade do estado”, declarou o secretário de Administração Penitenciária do Estado, Jarbas Vasconcelos. 

Neutralizamos o crime organizado que estavam agindo nos presídios e essas articulações foram fundamentais para a diminuição do crime aqui do lado de fora das cadeias” ressaltou o secretário de Administração Penitenciária do Estado, Jarbas Vasconcelos.

Região Metropolitana de Belém

A redução dos registros de homicídios na Região Metropolitana de Belém, no período de 1º de janeiro a 31 de dezembro, comparando os anos de 2018 e 2019, corresponde a 54%. Em 2018, o número de homicídios totalizou 1.402 e ano passado 650 o que representa 752 vidas preservadas.

Os casos de roubos, na RMB, ao comparar os anos de 2018 e 2019, foi alcançada uma redução de 23%, com 66.076 registros no ano de 2018 e 50.938 no ano passado, o que resultou em 15.138 roubos a menos.

Dezembro – Somente no mês de dezembro, no comparativo dos anos de 2018 e 2019, foram registrados no Estado uma diminuição de 29% no número de homicídios, tendo sido registrado 278 em dezembro de 2018 e 198 em dezembro do ano passado, totalizando 80 registros a menos.O mês destacou-se como o que apresentou o menor número de homicídios nos últimos dez anos.

Já o quantitativo de roubos no mês de dezembro dos anos de 2018 e 2019 caiu em 28% no Pará, com 2.144 registros a menos. Sendo 7.531 ocorrências em 2018 e 5.387 em 2019. Dezembro de 2019 foi o mês que registrou o menor número de roubos desde 2010.

“O principal indicador da prova pericial é a emissão dos laudos periciais e com as reduções melhoramos 75% na nossa atuação, pois quando os índices de criminalidade diminuem conseguimos trabalhar melhor, especialmente nos lados investigativos. Para 2020 teremos a nossa academia de policia, para o ingresso de novos peritos e a aquisição de novos aparelhos, para melhorar as nossas pericias” analisou o diretor geral do Centro de Pericia Científicas Renato Chaves, Celso Mascarenhas

Em relação aos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) o Estado atingiu uma diminuição de 29% nos registros, com a preservação de 84 vidas. Dezembro de 2018 computou 294 casos e dezembro de 2019 registrou 210.

Região Metropolitana – dezembro

O crime de homicídio, na RMB, ao comparar os anos de 2018 e 2019 apontou uma redução de 37%, com 75 registros em 2018 e 47 no ano passado. Os casos de roubos diminuíram 33%, com 4.603 ocorrências realizadas em 2018 e 3.063 no ano de 2019.

Outros índices

Dos 144 municípios paraenses, 76 reduziram as ocorrências de CVLI  durante o ano de 2019. O crime de feminicídio também apresentou redução de 32% no ano de 2019 em relação ao número computado no ano de 2018. Tendo sido registrados 68 e 46 casos, respectivamente. Uma redução de 22 ocorrências.

“Essa integração dos órgãos do sistema foi a principal estratégia para que conseguíssemos as reduções desses números. Ressaltamos a redução de 30% nos crimes de homicídio, o que representa mais de mil vidas preservadas em 2019, comparadas ao ano de 2018.

Esses resultados deram ao Pará o patamar equivalente à média nacional, pois estávamos muito acima, quase o dobro, nos colocando em uma posição muito ruim e desfavorável. Agora nossa posição é diferente, muito em razão a nossa forma de trabalho, com foco na inteligência policial, na integração do sistema e no forte investimento em equipamentos, sendo que destes, muitos ainda irão chegar para a continuidade do nosso trabalho em 2020”, finalizou, Ualame Machado.

Agência Pará