O notório mau tempo do Oceano Antártico gerou uma onda monstruosa que os pesquisadores declararam ser
a maior onda já registrada no Hemisfério Sul. Na noite de 9 de maio, uma
boia meteorológica ancorada perto da 
Ilha Campbell, ilha subantártica
desabitada da 
Nova Zelândiadetectou
uma onda de 23,8 metros, equivalente a um prédio de oito andares
. Aconteceu durante a passagem de uma célula de baixa
pressão. A medição supera o recorde anterior no Hemisfério Sul. O recorde era
de 19,4 metros. E a onda, detectada em 2017. As boias, monitoradas pela 
MetOcean Solutions, estão dando aos
pesquisadores uma visão única das tempestades incríveis nesta pouco estudada
região do mundo.
Antártica, fábrica de ondas que se propagam pelo planeta
O Oceano
Antártico é uma bacia oceânica única. Infelizmente, é a menos estudada, apesar
de ocupar 22% da área oceânica mundial”, disse em um comunicado o oceanógrafo, 
Tom Durrant. “As condições de vento persistentes e fortes criam condições
para o crescimento de enormes ondas. O oceano antártico é a sala de máquinas
para gerar ondas que se propagam pelo planeta. Surfistas na Califórnia podem
esperar que a energia chegue às suas praias em cerca de uma semana.
Apesar de 23,8
metros, esta onda monstruosa não foi a maior onda na ocasião
O que é
interessante sobre essa onda em particular é que ela provavelmente não foi a
maior. Como a boia é movida a energia solar, ela tem energia suficiente para
medir as condições oceânicas por apenas 20 minutos a cada três horas. “Durante
esse período, a altura, o período e a direção de cada onda são medidos e as
estatísticas calculadas”, diz Durrant. “É muito provável que ondas maiores
tenham ocorrido enquanto a boia não estava gravando”. 
Hemisfério Sul e tempestades
Ao contrário do Hemisfério Norte, que normalmente experimenta mares extremos durante os meses de
inverno, o 
Hemisfério Sul é um foco de formação
freqüente de tempestades durante todo o ano. O 
MetOcean tem atualmente sete boias implantadas. As informações
geradas são disponibilizadas para esclarecer a física das ondas em condições
extremas na região. 
O recorde mundial de altura de ondas
Embora seja um
recorde para o 
Oceano do Sul, não é nada comparado ao
recorde mundial – a maior altura de onda significativa já registrada foi
registrada no 
Atlântico Norte em 2013, a 19 metros.
Fonte: Estadão