Crédito: Reprodução/Google Maps
A Polícia Civil de Santarém, município do oeste do Pará, informou na manhã desta quarta-feira, 13, que o assalto à agência do Banpará de Alter do Chão, ocorrido no dia 13 de abril deste ano, foi orquestrado pelo próprio gerente da instituição.
A investigação apontou que o gerente agiu sozinho para subtrair um valor grande de dinheiro do Banpará e que ele ateou fogo no próprio carro para simular o assalto. O valor da quantia não foi revelado.
De acordo com a Polícia Civil, o gerente ainda está em liberdade, mas o mandado de prisão deverá ser expedido pela Justiça de Santarém. O delegado responsável pelas investigações, Alexandre Napoleão, informou que os dois depoimentos do gerente não sustentaram a tese de que ele teria sido sequestrado por uma quadrilha, que depois praticou o roubo e tocou fogo em seu veículo.
“Aquilo ali não aconteceu. Nosso entendimento é de que ele mesmo realizou a subtração de valores no posto bancário e posteriormente simulou a situação de roubo ao banco a fim de acobertar o desfalque do erário do posto, chegando inclusive, a atear fogo no próprio carro com documentos, dando destino ao DVR com as imagens da agência e o próprio telefone celular”, declarou.
O caso
No dia 13 de abril deste ano, ocorreu aconteceu o assalto à agência do Banpará de Alter do Chão. O gerente da agência informou à Polícia que ele foi feito refém pelos assaltantes e depois foi obrigado a ir até a agência para abrir o cofre, de onde foi levada uma grande quantia em dinheiro.
Na ocasião, o gerente informou que foi forçado a dirigir seu próprio veículo na fuga dos assaltantes pela rodovia Everaldo Martins, e, às proximidades da comunidade de Ponta de Pedras, foi obrigado a parar e os assaltantes atearam fogo no veículo, deixando-o no local.
Portal Santarém