Entrou em vigor nesta quarta-feira (25) a redução de cerca de 15% no preço da gasolina nas refinarias da Petrobras. Esta é a terceira redução só no mês de março e representa, no total do período, a diminuição de 40% no valor praticado pela companhia. Apesar da redução substancial, o Pará continua sendo o décimo segundo estado com o combustível mais caro do Brasil.

No estado, de 15 a 21 deste mês, o preço médio do combustível era de R$ 4,609, com o menor preço a R$ 4,220 e o maior a R$ 5,550, de acordo com o Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Na capital Belém, o preço médio da gasolina foi de R$ 4,464, sendo o menor preço R$ 4,299 e o maior R$ 4,599, durante o período da pesquisa. Entre as cidades paraenses, Parauapebas foi o município que comercializou o litro da gasolina mais caro, custando R$ 5,143, em média, seguido por Abaetetuba, com o R$ 5,015; Altamira, com o preço médio de R$ 4,964; Conceição do Araguaia, onde o produto foi vendido a R$ 4,910 e Redenção, com o preço médio de R$ 4,910.

“Vamos torcer agora para que esta nova redução no preço da gasolina de fato cheguem ao consumidor final, até porque a gasolina já reduziu na refinaria cerca de 40%, mas para o consumidor final estas reduções foram pouco percebidas”, diz o boletim do Dieese.

G1/Pará