Foragido: família cobra prisão de assassino de balconista no Pará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Wesley Sodré está foragido, há quase dois anos, após matar a esposa.

Familiares e amigos da jovem Risolene da Silva Barros, 31 anos, conhecida como “Rísia Barros”, cobram da justiça e da Polícia Civil do Pará, a prisão de Wesley Sodré da Silva, acusado de matar a balconista, com vários disparos de pistola, no dia 1/9/2017, após a jovem flagrar o esposo com uma amante na cama do casal. De acordo com o boletim de ocorrência, os dois começaram a discutir, o suspeito sacou a arma, matou a esposa e sumiu da cidade de Redenção, sul do Pará.

Rísia Barros no momento da execução

Desde a época do crime, ocorrido por volta de 10 horas da manhã, no conjunto de quitinete Bem Estar, localizado na Avenida Dellys Vilas Boas, no bairro Bela Vista, a família luta pela prisão de Wesley Sodré, mas sem obter sucesso. Amigos da vítima relatam que o suspeito mora na zona rural da cidade de Floresta do Araguaia, a apenas 100 km do local do crime. “Ele se esconde em fazendas, porém passa os finais de semana em Redenção. A polícia não prende esse assassino porque não faz esforço”, reclama uma tia de Risia Barros.

Foto do casal em perfil de rede social no dia do crime

A mãe da vítima reclama da falta de interesse do investigador responsável pelo caso. “De tanto eu cobrar a prisão do assassino de minha família, ele me enviou uma mensagem, mandando eu procurar o disque-denúncia e me bloqueou no WhatsApp. Desde essa época, nunca mais falou comigo”, relatou revoltada Luzirene Barros.

Risia foi morta covardemente pelo esposo com 4 tiros de pistola

Na época, o delegado Luiz Antônio, responsável em apurar o crime, disse que o “Caso Rísia Barros” já tinha sido concluído e confirmou o Mandado de Prisão Preventiva contra Wesley Sodré. O Delegado Geral de Polícia Civil do Pará, Alberto Teixeira, é conhecedor do caso e se comprometeu em prender Wesley Sodré o mais rápido possível. O próximo passo a ser dado por familiares e amigos é colocar a foto do acusado no cartaz do disque-denúncia, a população denunciar e a polícia prender o acusado.

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!