Autoridades cumprem mandados em três cidades (Reprodução/ PF)

A Polícia Federal iniciou na manhã desta terça-feira (10) a 65ª fase da operação Lava Jato. As autoridades cumprem 11 mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva nas cidades de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Brasília (DF).

A operação investiga esquema de corrupção e lavagem de dinheiro relacionados à  Transpetro, subsidiária da Petrobras, e à Usina Hidroelétrica de Belo Monte. Segundo as investigações, “ao menos entre 2008 e 2014, Edison Lobão e Márcio Lobão solicitaram e receberam propinas dos Grupos Estre e Odebrecht da ordem de 50 milhões de reais”.

A força-tarefa da Lava Jato afirma que Márcio Lobão, filho do ex-ministro de Minas e Energia no governo de Luiz Inácio Lula da Silva e ex-governador do Maranhão, Edison Lobão, foi preso ontem (9).

As autoridades também investigam benefícios em mais de 40 contratos celebrados entre três empresas, cujo valor chega a cerca de R$ 1 bilhão. Nos dois casos, a propina era entregue em espécie em escritório de advocacia no Rio de Janeiro ligado à família Lobão.

As medidas cautelares cumpridas também objetivam aprofundar possíveis operações de lavagem de dinheiro capitaneadas por Márcio Lobão.

“O esquema investigado inclui aquisição e posterior venda de obras de arte com valores sobrevalorizados, simulação de operações de venda de imóvel, simulação de empréstimo com familiar, interposição de terceiros em operações de compra e venda de obras de arte, e movimentação de valores milionários em contas abertas em nome de empresas offshore no exterior. No período das transações foi possível verificar um incremento em seu patrimônio de mais de R$ 30 milhões”, afirma a força-tarefa da Lava Jato. 

R7 tenta contato com a defesa dos citados.