Marabá
30°C
Clear sky

Fazendeiro atropela e mata trabalhador rural em Parauapebas

Ele deve ser ouvido na Delegacia de Polícia Civil com a presença do advogado
Aldecir Simão Borges morreu no local do acidente | Foto: Reprodução/Redes Sociais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Um grave acidente de trânsito ocorrido na manhã deste sábado (15), por volta das 6h30, distante cerca de 10 km de Parauapebas, no sudeste do Pará, após o acampamento Frei Henri, terminou com a morte do trabalhador rural Aldecir Simão Borges, de 44 anos, e deixou gravemente ferido, com as duas pernas quebradas, o irmão dele, Ednaldo Simão Borges.

Os irmãos trafegavam sobre uma motocicleta Bros de cor preta quando colidiram contra uma Hillux de cor prata, placa PUB – 4866 – Parauapebas, dirigida por um fazendeiro. Uma testemunha, que preferiu não se identificar e mora no Acampamento Frei Henri, onde a vítima fatal e o irmão também moravam, explicou como ocorreu a tragédia.

“Foi por volta das 6h30, o fazendeiro, conhecido como “Piaba”, vinha de Parauapebas e o companheiro Aldecir ia levar o irmão dele a Parauapebas, onde o Ednaldo tinha conseguido um emprego. Não se sabe ainda como foi, mas os dois colidiram e os companheiros Aldecir e Ednaldo ficaram aí na pista. Quando eu cheguei, Aldecir dava os últimos suspiros e Ednaldo estava com as duas pernas quebradas. O fazendeiro tirou o veículo daqui e tentou esconder, mas com o reforço de outros companheiros do acampamentos, conseguimos localizar a caminhonete”.

O corpo de Aldecir foi removido horas depois da tragédia

Já passava das 10h30 quando profissionais do Instituto Médico Legal (IML) chegaram ao local para remover o corpo. A demora na remoção do trabalhador rural deixou chateado os colegas que preservavam o cadáver em plena PA-275.

A testemunha ainda ressaltou que ele e os companheiros tentaram um acordo com o fazendeiro para que ele arcasse com os custos da tragédia, mas o fazendeiro respondeu que só faria algum acordo com a presença do seu advogado. “Não vamos deixar essa morte impune, o companheiro Aldecir era uma pessoa bastante trabalhadora e já estava com a gente no acampamento há 11 anos. Muito triste você ver um companheiro tão cheio de vida jogado em uma pista desse jeito. Vai fazer falta”.

Com a chegada da polícia ao local do acidente, o veículo do fazendeiro e da vítima foram removidos para a Delegacia de Polícia Civil. A reportagem não conseguiu contato com a defesa do agricultor.

O fazendeiro deve ser ouvido na Delegacia de Polícia Civil, com a presença do advogado. Ednaldo está recebendo cuidados médicos no Hospital Municipal de Parauapebas. O estado de saúde é bem delicado. (Portal Papo Carajás)

Hillux envolvida no acidente fatal

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!