Desde a semana passada, a reforma da Praça São Francisco e a retirada dos trabalhadores ambulantes dominaram o debate na imprensa e nas redes sociais em Marabá. Desta vez, quem anda preocupado com o isolamento do local a ser revitalizado, são os comerciantes tradicionais. Eles alegam que sem o local para os clientes estacionarem, o freguês vai comprar seus produtos em outro ponto da cidade. Os comerciantes reivindicam que o estacionamento da praça fique fora da área de isolamento.

O que diz a Secretaria de Obras

O Secretário de Viação e Obras Públicas (Sevop), Fábio Cardoso, afirmou que os tapumes serão colocados a partir dos locais de estacionamento porque eles também serão reformados e revitalizados, logo não existe a possibilidade de atendimento ao pleito. O Secretário disse ainda que não existe problema nenhum colocar um local de estacionamento ao lado dos tapumes.

A fala do DMTU

Em contato com o diretor do Departamento de Trânsito Urbano (DMTU, Emanuel Sousa, ele afirmou que o Departamento de Trânsito está realizando todos os estudos técnicos para diminuir o impacto da obra nos locais de estacionamento. “Se os técnicos do DMTU chegarem a conclusão de que existe espaço para autorizar o estacionamento dos dois lados da pista, isso será feito”, disse ele. Ele pediu um pouco de calma para os comerciantes, pois os estudos estão sendo feitos.

Emanuel disse ainda que, por enquanto, somente a partir da esquina da SubWay até a Rua Pedro Fontenele, o estacionamento será alterado. O restante dos locais de estacionamento não será modificado. O diretor afirmou que todas as alternativas estão sendo analisadas para amortizar os problemas causados pela reforma da Praça São Francisco.

Departamento de Postura

O Diretor do Departamento de Postura, Túlio Rosemiro, disse que o trabalho de remoção dos ambulantes continua. Segundo ele, a Praça São Francisco deverá ficar totalmente desocupada para a realização da obra. No entanto, quem passou ontem à noite no local, viu o comércio de ambulantes funcionando normalmente. Apenas a área do “Natal encantado” estava desocupada.

Debates

A retirada dos ambulantes da Praça São Francisco divide a opinião da população. Alguns defendem a permanência dos trabalhadores informais, pois eles sustentam a família com o que ganham na praça. Outras pessoas apoiam a decisão do prefeito Tião Miranda, porque a praça não seria lugar para trabalhadores informais. Há quem diga que sem o comércio informal, o local ficaria “deserto”. A obra já se iniciou e só tempo dirá quem tem razão.