Estuprador é absolvido por ser ‘um escoteiro’ e de ‘boa família’

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Um caso cruel tem deixado os moradores de Nova Jersey, nos Estados Unidos, chocados. Um adolescente de 16 anos, identificado como G.M.C. filmou o momento em que estuprava outra garota da mesma idade. O crime aconteceu em 2017. O rapaz teria enviado o vídeo para um grupo de amigos e escrito na mensagem: “Quando sua primeira vez fazendo sexo foi estupro”.

Após o processo, o juiz James Troiano decidiu, no ano passado, que o adolescente não poderia ser julgado como um adulto por ele ser “um escoteiro” que “vem de boa família” e “tem boas notas”. Como argumento, o magistrado disse que o rapaz é “não apenas um candidato a cursar faculdade, mas, sim, uma boa faculdade”.

Após revolta, o Tribunal de Apelação de Nova Jersey, que é de uma instância superior à do juiz em questão, reverteu a decisão dele e o repreendeu. Em junho deste ano, o parecer abriu caminho para que o caso fosse julgado em um tribunal do júri, não o da família, como imposto inicialmente. De acordo com as leis do estado, após a mudança, o adolescente pode ser julgado como um adulto. Segundo informações do New York Times, os casos tratados no tribunal de família são, normalmente, sigilosos.

Troiano questionou a garota e sua família se eles tinham noção do “efeito devastador” que as acusações de estupro teriam na vida do rapaz. Na avaliação do magistrado, um estupro seria algo que acontece em um ataque à mão armada por estranhos. Sobre a mensagem enviada por G.M.C., Troiano disse: “É apenas um garoto de 16 anos dizendo besteira a seus amigos”.

Metrópoles

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!