Mais um caso chocante se soma à incontrolável cultura de violência sexual na Índia. Dois professores são procurados pela polícia, suspeitos de estuprar uma menina cega por cerca de dois meses. Os crimes ocorreram na sala de música de uma escola para crianças com deficiência. As informações são do jornal Daily Mail.

A série de agressões sexuais cometida por Chaman Thakor, 62 anos, e Jayanti Thakor, 30, só foi descoberta pela família da jovem, de 15 anos, no fim das férias. Quando soube que deveria voltar ao internato na cidade de Ambaji, no estado de Gujarat, a vítima confidenciou a uma tia, implorando para não retornar às aulas.

O caso ocorre um mês depois de uma mulher na Índia sofrer estupro coletivo dos sobrinhos e forçada, pelo ex-marido, a beber ácido na frente da filha. Segundo o Daily Mail, Índia registra quase 40 mil estupros a cada ano. Ativistas relatam, no entanto, que o número provavelmente é maior, já que as denúncias muitas vezes não ocorrem, por conta do estigma social e da “falta de fé” dos investigadores.

Metrópoles