Marabá
27°C
Scattered clouds

Estelionatária de Marabá é presa após entrevista no Chile

A brasileira que vive no Chile e clonava cartão foi identificada pela polícia durante uma entrevista que ela concedeu para a TV local falando sobre as ressacas do mar.
Eloídes Oliveira - Crédito: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O casal Eloídes de Oliveira Pereira, 34 anos, e Eutamir Soares de Almeida, 37 anos, foi preso, semana passada, na cidade de Viña del Mar, região de Valparaíso, no Chile, acusada de aplicar golpes através da clonagem de cartões de crédito em mais de 600 pessoas.

Eloídes Oliveira concedeu uma entrevista para o Mega Notícia, TV local chilena, sobre a ressaca do mar. O que ela não imaginava é que a polícia do Chile a identificaria e a prenderia por clonar cartão. Na gravação a suspeita fez a seguinte declaração: “Eu sou brasileira. Amo (as ondas) e não falo muito bem. Não são assim (no Brasil), e adoro as ressacas daqui, por isso estou fazendo um vídeo ”, disse a mulher durante a entrevista.

A estelionatária foi identificada como suposta líder de uma gangue que se dedicava a clonar cartões de banco e fraudar centenas de pessoas. A aparição na televisão foi fundamental para que as vítimas identificassem a cidade onde Eloídes estava escondida.

De acordo com o Tenente Javiera García da Polícia Militar local, chamada de Os Carabineros (OS9), o casal praticava diversos crimes há cerca de um ano. O golpe era praticado por meio de depósitos em várias contas bancárias, tendo como destino final do dinheiro, a conta pessoal da detida.

Eloídes Oliveira e Eutamir Almeida são brasileiros. Ela é nascida em Marabá. Nos últimos anos, a suspeita morava no bairro Nova Marabá. (Pedro Souza/Portal Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!