De acordo com a Polícia Civil o caso já foi encaminhado para a Justiça.
Na última terça-feira (18), policiais civis da Unidade Integrada do Pro Paz do Icuí
autuaram o protético
Mussolini Correa
de Amorim
, de 52 anos, denunciado por estar realizando procedimentos
estéticos em mulheres, inclusive lipoaspiração, de forma irregular. O acusado
foi preso numa residência localizada no Conjunto Cidade Nova 4, em Ananindeua,
onde funciona o laboratório onde ele produz as próteses dentárias e também
realizava os atendimentos estéticos. O ambiente é totalmente insalubre. Amorim
vai responder por exercício ilegal da medicina, arte dentária ou
farmacêutica. 
Na tarde de anteontem
(19), uma equipe foi até o local onde Amorim realizava os atendimentos. O
imóvel estava fechado. No local, um dia antes, a polícia apreendeu agulhas,
alicates e algumas substâncias ainda não identificadas. 
De acordo com uma das
mulheres que denunciou o protético, ele chegou a aplicar uma substância
desconhecida no corpo dela. O produto iria funcionar queimando as gorduras do
corpo.
Com medo, a mulher
procurou a polícia e formalizou a denúncia. Para a equipe de policiais que
esteve na casa de Amorim, o que mais chamou a atenção foi o fato dos
procedimentos serem realizados em condições insalubres e fora dos padrões
estabelecidos pela vigilância sanitária. 

Na delegacia Amorim não
apresentou nenhum documento que comprovasse que ele poderia exercer a medicina
ou a estética esteticista, apenas disse que ele tinha curso de formação para
atuar como protético. O acusado, segundo a polícia, vai responder ao processo
em liberdade.
Fonte; Diário do Pará