Escola promove debate sobre o tema “Juventude e criminalidade” para alunos de ensino médio em Marabá

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Alunos da Escola de Ensino Médio Integral Plínio Pinheiro, localizada no núcleo Velha Marabá, participaram da culminância da Oficina de Língua Portuguesa: Leitura, Debate e Interpretação de Texto, ocorrida no auditório da Escola Judith Gomes Leitão, durante a manhã de ontem, quinta-feira (19), em Marabá.

Estudantes Caio e Lilian durante exposição de subtema

Desde o mês de junho, os discentes realizaram as atividades de leitura, análise e interpretação de texto, tendo como referencial teórico o artigo de opinião A juventude e o “gosto” pela morte, do autor Pedro Ribeiro de Souza. A plateia era composta por alunos de primeira e terceira séries do ensino médio.

Vereador Pedro Correa, delegado Vinícius Cardoso e Prof. Luiz Vieira, respectivamente, atuaram como palestrantes

O delegado de Polícia Civil Vinícius Cardoso das Neves, titular da 21ª Seccional Urbana, vereador Pedro Corrêa Lima, presidente da Câmara Municipal de Marabá, professor Luiz Vieira, escritor e secretário de Educação de Parauapebas e professor Ronildo Sales, da Escola Plínio Pinheiro, atuaram como palestrantes no evento pedagógico, onde foi mostrado para os jovens que a opção pelo submundo do crime nunca foi a ideia mais sensata nem resolveu os problemas sociais, pessoais e familiares vividos por eles.

Professora Lindalva auxiliando na apresentação dos alunos

Os oradores mostraram para a juventude que apenas a educação promove o bem-estar social e insere os jovens no mercado de trabalho. Ao contrário, o envolvimento com as drogas e com grupos criminosos só os conduz para a cadeia ou para o cemitério. Valores familiares e religiosos, respeito aos professores, idosos, minorias e instituições governamentais foram discutidos de forma pedagógica com os estudantes.

Professor Pedro Souza atuando na mediação do debate

Após as palestras das autoridades, utilizando os descritores textuais, tendo os alunos como palestrantes, através da chamada “aula invertida”, o conteúdo do eixo temático Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias, da disciplina Língua Portuguesa, foi analisado e interpretado pelos estudantes com um grau elevado de clareza e objetividade. “Tenho certeza que esse evento contribuiu em vários sentidos, entre eles, para a aprendizagem e socialização de nossos alunos”, afirmou a diretora da Escola Plínio Pinheiro, professora Iolete Orquiza.

Durante os meses de preparação, o professor Pedro Souza, responsável pela execução do projeto, trabalhou com os alunos as técnicas de “falar em público”. Elementos como postura, tom de voz, uso adequado das mãos, segurança, altivez, utilização de microfone e domínio de palco foram observados durante a apresentação dos estudantes. A Oficina de Língua Portuguesa: Leitura, Debate e Interpretação de Texto faz parte da grade curricular da Escola Plínio Pinheiro.

Vinícius Soares

Redação

Redação

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!