Escola cria boletim para estudante avaliar os pais no Pará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Uma escola particular localizada em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém (RMB), surpreendeu os familiares com uma avaliação completamente diferente. No dia em que tradicionalmente os pais vão à escola para pegar o boletim escolar e conhecer as “temidas” notas, receberam um modelo em que eles próprios eram avaliados pelos filhos.

Teve familiar recebendo nota vermelha. Em um dos boletins, num total de nove quesitos, um familiar conseguiu apenas três notas azuis. A nota mais baixa foi 1,0 no quesito “ajuda nas atividades da escola”, 2 em “paciência” e “passeio em família” e 3 em “diálogo” e “bom humor”.

Cada responsável recebeu uma nota com base em critérios que deveriam constar entre os direitos e deveres dos pais. As categorias de avaliação incluíam diálogo, compreensão, passeio em família, ajuda nas atividades da escola, presença nos eventos escolares, demonstração de carinho, estresse diário, bom humor e paciência. “O objetivo é promover uma reflexão por parte da família”, explica a coordenadora pedagógica Suellen Raiol.

A escola garante que a ideia não é a de expor os familiares, nem tampouco promover um conflito familiar. A coordenadora ainda explicou que um ponto positivo da iniciativa é que os pais que recebem notas baixas acabam procurando a coordenação pedagógica para uma conversa e isso acaba aproximando a equipe pedagógica da família. A ação, que já acontece desde 2017, integra o dia “F”, dedicado à presença das famílias na escola, e envolveu as turmas do sexto ao nono ano da instituição.

O Liberal

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!