Marabá
26°C
Scattered clouds

Empresário é suspeito de estuprar a enteada no interior do Pará

Diego Miranda chegou a ser preso pelo crime de estupro de vulnerável, mas foi liberado pela justiça, que entendeu não existir provas suficientes para mantê-lo preso.
Diego Miranda - Crédito: Redes sociais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O empresário Diego da Mota Miranda, 34 anos, foi preso, suspeito de estuprar a própria enteada, uma adolescente, 13 anos, na madrugada do dia 16, por volta de 2h, na pequena cidade de Porto de Moz, sudoeste do Pará.

A mãe da vítima, que se encontrava sob efeitos de medicamentos após uma cirurgia, afirmou que o suspeito se encontrava ingerindo bebida alcoólica em um bar, chegou a casa da família, no início da madrugada, abusou da jovem e fugiu. Amenina fugiu para casa de uma amiga e acionou o pai biológico.

Uma equipe médica do Hospital Municipal Porto de Moz constatou os indícios de violência sexual na adolescente. A PM foi acionada, mas só conseguiu capturar Diego Miranda, por volta de 9h, pelo crime de estupro de vulnerável. No entanto, ele foi liberado pela Justiça por falta de provas para mantê-lo preso.

De acordo com a mãe da jovem, logo após ser colocado em liberdade, Diego Miranda fugiu para Belém, em um avião fretado, onde possui uma empresa na área da construção civil. A mãe teria flagrado o companheiro, em atitude suspeita, logo depois dele abusar da menina. Como provas, existiriam 16 ligações de Diego para o celular da garota e um bilhete deixado por ela depois de fugir para casa de uma amiga.

A adolescente está recebendo apoio psicológico no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), sob os cuidados do pai, pois o padrasto estaria fazendo ameaças a vítima. A família aguarda o resultado dos exames feitos no Instituto Médico Legal (IML) e espera que Diego Miranda volte para a cadeia. (Portal Debate Carajás com O Liberal)

Bilhete deixado pela vítima para a mãe
Bilhete deixado pela vítima para a mãe contando sobre o abuso – Crédito: Reprodução

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!