O empresário da área de mineração, conhecido como Raul Wolf, de 48 anos, foi executado a tiros, na garagem de um hotel, na manhã de hoje (10), em Marabá, no sudeste do Pará. Os disparos de arma de fogo atingiram pontos vitais do corpo da vítima e não houve tempo de se acionar o socorro médico.

Raul em momento de descontração no Rio Grande do Sul

De acordo com as primeiras informações, o pistoleiro estava “de tocaia” e atirou na vítima no momento em que o empresário adentrava ao hotel, na Rua Sol Poente, no bairro Cidade Nova. Segundo testemunhas, não houve chances de defesa e Raul Wolf morreu no local do atentado.

Ele era natural da cidade de Teutônia, região central do Rio Grande do Sul, mas morava em Tucumã, no sul do Pará. Raul era empresário da área de extração de brita (pedra muito utilizada nas obras da construção civil). Segundo alguns amigos, ele era calmo e não bebia. A vítima estaria trabalhando, nos últimos meses, na Vila de Cajazeiras, município de Itupiranga.

Hoje, comenta-se que Devaldino foi morto por engano

Outro assassinato

A execução de Raul Wolf não foi a primeira morte ocorrida no mesmo hotel, onde ele foi assassinado. No dia 6 de junho do no passado, Devaldino Guedes Lima, 54 anos, foi morto por um atirador, por volta das 21h. Ele estava sentado, em uma “cadeira de macarrão”, em frente ao hotel, quando foi atingido com vários tiros na cabeça, provavelmente disparados por uma Pistola 380, morrendo no local do atentado. A vítima seria um representante comercial da cidade de São Félix do Xingu (PA). 

Pedro Souza