Marabá
31°C
Clear sky

Homem agride companheira e se recusa a ser preso: ‘Sou servidor público’

O suspeito de violência doméstica, claro, foi algemado e conduzido à Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos legais
A Praça São Francisco, na Cidade Nova, em Marabá | Foto: Vinícius Soares/Correio de Carajás
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

MARABÁ, SUDESTE DO PARÁ — Um homem, identificado como Jedean Peres Milhomem, foi preso no início da noite desta quinta-feira (30) suspeito de agredir a própria companheira com chutes no corpo e socos na cabeça. Mas ele teria se recusado a acompanhar os policiais militares que atenderam à ocorrência, na Rua Sérvulo Brito, Núcleo Cidade Nova, em Marabá, alegando ser servidor público municipal.

Segundo o boletim de ocorrência, foi a vítima quem denunciou o crime pessoalmente a uma guarnição da Polícia Militar, por volta das 18h30. A mulher procurou a viatura policial que costuma rondar pela Praça São Francisco, no Centro Comercial da Cidade Nova, para relatar o contexto da violência que o companheiro havia cometido momentos antes.

De posse das informações da própria vítima, os policiais seguiram para a residência do casal, nos altos de um prédio. Lá, encontraram Jedean, que negou as acusações da mulher e resistiu à prisão, sustentando que não poderia ser preso por exercer ocupação pública. Ele, segundo pesquisa do Portal Debate Carajás à folha de pagamento da prefeitura, é ouvidor do Sistema Único de Saúde (SUS) em Marabá.

O suspeito, claro, precisou ser algemado para garantir a própria integridade física dele, que estava alterado. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil. Jedean Milhomem foi candidato a vereador pelo antigo PPS, em 2016, mas não conseguiu se eleger. (Portal Debate Carajás)

Matéria atualizada às 16h44 de 1º de outubro de 2021

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!