O jovem Samuel Frederico Gomes, 18 anos, estudante da escola Acy Barros, localizada na Agrópolis do Incra, tentou se jogar da ponte do rio Itacaiúnas, em Marabá, hoje (7), por volta de 10h40, mas foi contido por um ciclista que passava pelo local. Após a chegada dos Bombeiros, Samuel Gomes foi conduzido para o Hospital Municipal de Marabá (HMM), medicado e liberado. Ele esteve acompanhado por professores, colegas e familiares.

(Foto/WhatsApp)

Bullying

Assim que a tentativa do estudante de se jogar da ponte foi divulgada, foram postadas algumas fake news, nas redes sociais, relatando um suposto bullying, sofrido por Samuel Gomes, enquanto estudava na escola Anísio Teixeira, no bairro Cidade Nova. Fato negado pela comunidade escolar.

Em conversa com a direção da unidade de ensino e professores, eles afirmaram que Samuel Gomes nunca sofreu nenhum tipo de agressão no ambiente escolar. Os docentes relataram que ele era uma criança carente e traumatizada devido aos pais serem dependentes químicos, mas nunca teria sido maltratado. “Ao contrário, ele sempre foi bem acolhido pelos alunos. As desavenças que havia eram próprias da adolescência, não de bullying”, protestaram os educadores.

Segundo a Diretora, Conceição Correa, Samuel Gomes praticamente “morava na escola”, antes de ser recolhido pela Assistência Social da Prefeitura e levado para a Casa de Passagem de Marabá. “Cuidamos dele desde criança. A gente dava banho e comida todos os dias. Essas acusações não possuem fundamento”. Temos um carinho especial por ele”, disse ela.

Os professores afirmaram que Samuel Gomes saiu da escola Anísio Teixeira para poder participar de um projeto de natação existente nas escolas Artur Guerra e Acy Barros, comandado pelo Prof. Paulo Alencar, não por causa de bullying, praticado por outros alunos.

A equipe de educadores afirmou que Samuel Gomes, desde criança, sempre apresentou um comportamento de se achar excluído no ambiente escolar. Ele mesmo fazia questão de não se “enturmar” e depois dizia está sofrendo exclusão por parte dos colegas de sala de aula.

Atleta de natação

Segundo o Professor Paulo Alencar, Samuel Gomes é um exímio nadador. Ele foi campeão dos Jogos Estudantis Paraenses diversas vezes, ganhou provas de travessia do Rio Tocantins e torneios no Pará e em outros estados. “Nunca vi nenhuma tentativa de bullying com o Samuel na escola Acy Barros”, relatou o mestre.

Colegas afirmam que, aos 13 anos, Samuel Costa foi adotado por uma psicóloga de Marabá, mora muito bem, “come do bom e do melhor” e não possui envolvimento com drogas. De forma reservada, alguns alunos afirmaram não entender a atitude tresloucada do colega de escola, ao tentar pular da Ponte do Rio Itacaiúnas.

“Queria chamar a atenção”

No início de 2018, Samuel Costa sumiu de Marabá, deixou todos preocupados e só fez contato com a mãe, após chegar à casa de uma tia em Belém (PA). Pessoas próximas afirmaram que, devido aos traumas de infância, decorrentes do abandono por parte da mãe biológica, Samuel vive se sentido isolado e necessita de atenção e de constante acompanhamento médico.

Quem conhece a família de Samuel Gomes, diz que ele é filho único, tem uma mãe adotiva exemplar, dedicada ao filho e que faz o possível para que ele se sinta bem. A tentativa do estudante de pular de uma altura de 30 metros foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais hoje, em Marabá.