O fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão, também conhecido como “Taradão”, condenado por matar a missionária Dorothy Stang em 2005, teve a prisão preventiva decretada nesta terça-feira (16) pelo juiz Raimundo Moisés Alves Flexa, titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital. O pedido foi enviado pela 2ª Vara do Júri de Belém para a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe). Segundo o documento, o mandado de prisão preventiva parte de uma determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para o cumprimento provisório da pena.

No dia 19 de fevereiro deste ano, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) revogou uma decisão provisória que foi concedida pelo ministro Marco Aurélio, que suspendeu a execução da pena de Regivaldo. Até então, o fazendeiro estava em liberdade desde maio do ano passado.

Texto: DOL