Rafael Torelli ainda chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital

Rafael Torelli Reis, proprietário de uma casa de poker localizada na Avenida 2000, bairro Novo Horizonte, que foi baleado na cabeça por um ex-funcionário, identificado como Raimundo Santos Cabral, vulgo Kim Brás, na tarde dessa sexta-feira (9), não resistiu aos ferimentos provocados pelo disparo de arma de fogo e foi a óbito logo após dar entrada em uma clínica particular de Marabá.

“Quaresma” morreu no momento dos disparos

Na confusão, “Kim Brás” também matou Ricardo Farias da Silva, de 24 anos, conhecido como “Quaresma”, antigo colega de trabalho. De acordo com populares, o atirador tinha sido demitido da empresa devido a supostos desfalques no caixa da casa de poker. Na visão do assassino, “Quaresma” tinha “dedurado a parada” e provocado a demissão do atirador, fato que o levou a matar o colega de trabalho e o patrão.

Raimundo Cabral matou dois e cometeu suicídio

Após matar os dois, “Kim Brás” saiu do local, andou um pouco e atirou na própria cabeça, cometendo suicídio. Raimundo Cabral trabalhava como segurança no estabelecimento. O bombeiro militar José Santos Barreto, parente de “Kim Brás”, argumentou que a família não sabia da decisão de matar as vítimas. “Uma tragédia”, disse ele, muito abalado com as mortes.