A central do Disque-Denúncia do Sudeste do Pará recebeu informação de que uma pessoa estava sendo mantida, em cárcere privado, no Residencial Tocantins, núcleo São Félix, em Marabá, sudeste do Pará, ontem (15), e encaminhou a denúncia para o 4° Batalhão de Policia Militar. Por volta de 13 horas, uma guarnição se deslocou para o local indicado, encontrando dois indivíduos dentro do imóvel.

O primeiro a ser detido foi Antônio Gean Melo Sousa. O suspeito afirmou aos policiais que morava sozinho, mas os militares avistaram, no interior do imóvel, Rodrigo Duarte dos Santos. Ao entrarem na casa, os agentes da lei encontraram uma caminhonete, marca Triton, de cor branca, em processo de desmanche; 02 placas novas, adesivos com numeração de chassi, adesivos com numeração de vidro, 04 placas adulteradas, sendo 02 PDE-6468 e duas QDJ-5547.

De acordo com a Polícia Militar, no local, ainda foram apreendidos 01 veículo, marca Gol, placa NSR-9447, 02 celulares Samsung, 01 caixa de ferramentas e artefatos indígenas. Depois de uma ‘conversa de pé de ouvido’, Antônio Sousa e Rodrigo Santos confessaram a prática de adulteração e clonagem de veículos. A dupla e o material apreendido foram apresentados na 21ª Seccional Policia Civil, onde Antônio Sousa ficou preso, à disposição da Justiça, e Rodrigo Santos foi ouvido, como testemunha, mas foi liberado.

Delegado Vinícius Cardoso – Foto: Reprodução

Segundo o delegado Vinícius Cardoso, Antônio Gean Melo Sousa já foi preso na cidade de Balsas (MA) e Araguaína (TO) pelos mesmos crimes: furto e adulteração de veículos. “Essa prisão foi importante porque existe uma investigação, em curso, com o objetivo de desarticular uma quadrilha envolvida em roubos e furtos de caminhonetes em Marabá e região do Carajás. O material apreendido será incorporado ao processo investigativo”, relatou o titular da 21ª Seccional Policia Civil.

Debate Carajás