Marabá
27°C
Overcast clouds

Despachante morre vítima de complicações cardíacas em Marabá

O filho de Marabá lutou bastante pela vida, mas faleceu durante a manhã de hoje (15).
Moacir Santis foi a óbito durante a manhã de hoje (15) - Crédito: Redes sociais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O despachante Moacir Junior Santis, conhecido como “Moacir Piticola”, foi a óbito, por volta de 10h, desta quinta-feira (15), no Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá, vítima de complicações de um ataque cardíaco, sofrido por volta de 10h30, da manhã de sábado (10), na Feira Livre da Rua 7 de Junho, Núcleo Marabá Pioneira.

Moacir Santis foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o “Regional” em estado delicado de saúde. Durante a semana, a vítima chegou a ter uma melhora, mas sofreu uma parada respiratória e faleceu na manhã de hoje em Marabá. Uma prima de Júnior confirmou a morte dele para o Portal Debate Carajás.

“Moacir Piticola” estava entubado desde sábado. Ele estava internado na ala para pacientes infectados com o coronavírus, pois foi diagnosticado com a covid-19 ao dá entrada no Hospital Regional de Marabá. O quadro de saúde do morador do Bairro Marabá Pioneira sempre foi considerado gravíssimo.

Durante a semana, familiares e amigos tiveram que desmentir diversas fake news que relatavam o suposto falecimento do despachante. Segundo integrantes da família Santis, o infarto provocou graves lesões no cérebro de “Moacir Piticola”, deixando danos irreversíveis à massa encefálica do parente.

Moacir Júnior era filho do desportista “Moacir Piticola” que, anos atrás, morreu da mesma doença. Assim como o pai, a vítima foi atleta do Bangu Esporte Clube, time da primeira divisão de futebol amador de Marabá. O velório deverá seguir o protocolo da Organização Mundial de Saúde (OMS), pela fato  do corpo está acometido da Covid-19, porém a família ainda não se pronunciou sobre a existência ou não do velório de Júnior. (Pedro Souza/Portal Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!