O deputado federal Edmilson Rodrigues (Psol/PA) foi alvo de xingamentos em um supermercado localizado no bairro do Reduto, em Belém. “Ladrão, ladrão, ladrão! Vai trabalhar! Era pra você estar em Brasília. Esses vermelhos têm que morrer”, esbraveja o homem que abordou o parlamentar durante as compras.

Os gritos chamaram a atenção de todos os frequentadores que estavam no local, e logo uma multidão parou para olhar a cena. Os gritos chamaram a atenção de todos os frequentadores que estavam no local, e logo uma multidão parou para olhar a cena. 

Outro rapaz que questiona Edmilson sobre os motivos para ele não estar em Brasília hoje. “Vagabundo! Segunda-feira, aqui está tudo parado”, argumenta o jovem.

A segurança do supermercado foi acionada e iniciou uma conversa com os envolvidos. Visivelmente agressivo, o autor dos primeiros gritos contra Edmilson chega a ser agarrado pela camisa por uma mulher que pedia para ele parar as ofensas.

Edmilson Rodrigues se manifestou sobre o ocorrido através das redes sociais. O parlamentar considera que foi vítima de agressões e graves ameaças e informou que os autores das agressões já foram identificados e todas as providências policiais e jurídicas serão tomadas.

O parlamentar disse ainda que o mandato parlamentar é exercido não apenas em Brasília, mas também na base eleitoral, principalmente em dias que não há sessão deliberativa na Câmara, que hoje entrou em recesso.

Nota pública

Nesta segunda-feira, 1º de julho, o deputado federal Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) foi vítima de agressões e graves ameaças por parte de dois homens que o avistaram em um supermercado de Belém (PA). “Esses vermelhos têm que morrer”, disse um dos agressores.

Os autores do crime fugiram do local, mas já foram identificados e todas as providências policiais e jurídicas estão sendo tomadas para que sejam punidos na forma da lei. Felizmente, Edmilson contou com a solidariedade de pessoas presentes que repudiaram a atitude, tentaram conter os agressores e proteger Edmilson.

Como um dos maiores representantes da esquerda paraense, tendo sido o deputado federal mais votado no estado nas últimas eleições, Edmilson foi alvo de injustificada agressão, movida pelo ódio político que extrapola todos os limites da razoabilidade e da racionalidade.

Vale esclarecer que o mandato parlamentar é exercido não apenas em Brasília, como na base eleitoral, especialmente nos dias em que não há sessão deliberativa na Câmara Federal.

Não se pode admitir que o ódio e a violência sejam naturalizados. E muito menos o desrespeito ao anseio democrático de milhares de eleitores que são representados por Edmilson e pelas ideias defendidas por ele.

Edmilson agradece a solidariedade recebida no local e também as centenas de manifestações de apoio através das redes sociais. Edmilson segue firme em defesa da democracia e dos direitos do povo paraense e de todos os brasileiros.

Diário do Pará