Marabá
26°C
Scattered clouds

Delegado Eguchi divulga nota sobre “Operação Mapinguari”

Everaldo Eguchi era potencial candidato ao governo do estado do Pará em 2022, apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro
Foto: Elivaldo Pamplona/O Liberal
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O ex-candidato à prefeitura de Belém, em 2020, delegado federal Everaldo Eguchi (Patriota), foi um dos alvos da “Operação Mapinguari”, deflagrada pela Polícia Federal (PF), na quarta (14). O político foi afastado do cargo de delegado, por determinação da Justiça Federal, acusado de vazar informações sobre uma investigação da PF contra empresários de extração de manganês nas cidades de Marabá e Parauapebas.

Delegado Eguchi seria o candidato ao governo do Pará, em 2022, “abençoado” pelo presidente Jair Bolsonaro, de olho nos votos dos eleitores conservadores do Pará. No entanto, para os chamados “macaco velho” no mundo político, a carreira política de Everaldo Eguchi chegou ao seu final de maneira precoce, pois, na visão do eleitor, a apreensão do dinheiro na casa dele seria o símbolo maior da corrupção. Leia:

NOTA OFICIAL

Informamos ao povo do Pará, que o delegado Federal Eguchi, fará no momento oportuno uma coletiva de imprensa para esclarecer com transparência e honestidade, todos os fatos ocorridos na manhã desta quarta-feira, 14.07, quando a Polícia Federal (instituição a qual ele faz parte), esteve cumprindo mnadado judicial de investigação federal, indo até a sua casa para “busca e apreensão de materiais”.

Ele reforça o compromisso com os apoiadores e a sociedade paraense como um todo, afirmando que irá sempre preservar a verdade, elucidando, provando e comprovando a sua inocência, neste processo interno de 2018 da Polícia Federal, que trata de violação sigilo funcional e não de corrupção, como está sendo veiculado em alguns meios de comunicação.

Pois, como funcionário público federal é sabedor de suas obrigações, principalmente, como um delegado de polícia federal que acima de tudo acredita na integridade da instituição federal onde trabalha e seguirá levantando a bandeira de combate à corrupção, postura essa, que vem incomodando muita gente no atual cenário político do estado do Pará.

Agradecemos a compreensão de todos.

Muito obrigado.

Assessoria de Comunicação, Delegado Federal Eguchi

PF apreende dinheiro em operação que investiga suposto vazamento de informações no PA. — Foto: Reprodução / PF
PF apreende dinheiro em operação que investiga suposto vazamento de informações no PA. — Foto: Reprodução / PF

A “Operação Mapinguari” ainda teve como alvo seis empresários ligados à exploração ilegal de manganês do sudeste do Pará. Desde a quarta-feira (14), a imprensa tenta conseguir os nomes dos empresários alvos da PF em Marabá, mas sem sucesso porque a Polícia Federal não divulgou os nomes.

Everaldo Eguchi está sendo investigado desde o ano de 2018. Ele É suspeito de ter vazado informações funcionais por ocasião da “Operação Migrador”, em Marabá, onde os alvos conseguiram escapar do cerco policial. A pouco mais de um ano para o processo eleitoral, Helder Barbalho (MDB) deve estar “sorrindo com as paredes” ao ver seu maior adversário ser banido moralmente das eleições de 2022. (Portal Debate Carajás)

Crédito: Reprodução

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!