A Associação dos Concursados do Pará (Asconpa) aponta que há 5,4 mil pessoas aprovadas em concursos do Estado,
aguardando nomeação há alguns anos. A entidade se prepara para dialogar
com o governador Helder Barbalho e ver como a nova gestão pretende solucionar
essa pendência. Num dos primeiros atos administrativos, Helder exonerou cerca
de 2,5 mil servidores estaduais em cargos comissionados. Uma medida que deve
gerar economia de R$ 52 milhões por ano, mas sinaliza dificuldades de operação
dos órgãos públicos.

No sábado (12 de
janeiro), às 15 horas, a Asconpa fará a primeira Assembleia Geral dos
Concursados de 2019. Será na sede do  Sindicato dos Servidores
Públicos Federais do Pará (Sintsep-PA), que fica na travessa Mauriti, 2239,
entre as avenidas Duque de Caxias e Visconde de Inhaúma.



A ideia do encontro é
mobilizar novamente os aprovados em concursos. Durante os oito anos de governo
de Simão Jatene, sempre houve dificuldade de comunicação e negociação entre a
categoria e o Estado. Houve vários protestos cobrando as nomeações, ao passo
que cada vez mais pessoas eram alocadas em cargos comissionados.

Os 5,4 mil concursados são dos últimos certamos da Secretaria
de Estado de Educação (Seduc), Agência de Regulação e Controle de Serviços
Públicos do Estado do Pará (Arcon-PA) e Superintendência do Sistema
Penitenciário do Pará (Susipe). Uma comissão será formada para participar de
uma reunião com Helder, tão logo ele agende um encontro, como explica o
presidente da Asconpa, José Emílio Almeida.

Além de traçar
estratégias de diálogo sobre os concursados que aguardam nomeação, a Asconpa
pretende formular um documento para demandar mais concursos públicos. Uma das
ideias é que esse documento sirva não só para os órgãos estaduais, mas também
os municipais e federais.

Ainda como um dos
primeiros atos de governo, Helder “extinguiu” a Secretaria de Estado
de Comunicação (Secom), que agora passa a ser um órgão vinculado à Casa Civil.
No ano passado, a Secom promoveu um concurso. A Asconpa também deverá procurar
mais informações sobre como o novo governador deverá proceder em relação aos
concursados desse certame. 
Fonte: Portal ORM