Companheiro de Glenn Greenwald registra queixa contra ameaça de morte

O deputado David Miranda (PSOL-RJ) durante sessão no plenário da Câmara dos Deputados, em maio deste ano.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que encaminhou à Polícia Federal (PF), na última terça-feira (11), e-mails que recebeu com ameaças de morte contra ele e sua família.

David Miranda, que é casado com o jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept, já teria aberto uma queixa-crime na PF no dia 13 de março, por ter recebido ameaças nas redes sociais após assumir a vaga de Jean Wyllys (PSOL-RJ) na Câmara dos Deputados.

Jean Wyllys foi reeleito em 2018, mas decidiu não tomar posse em novo mandato em razão de ameaças. David disse que voltou a ser ameaçado após o site The Intercept divulgar mensagens atribuídas ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e procuradores da Operação Lava Jato.

Durante a semana passada, o site publicou reportagens contendo uma série de mensagens que teriam sido trocadas entre Moro, quando era juiz federal, e os procuradores no aplicativo Telegram. De acordo com o Intercept, as informações foram obtidas de uma fonte anônima.

Segundo o site, a troca de mensagens evidencia que Moro atuava como uma espécie de coordenador informal da Operação Lava Jato, sugerindo estratégias para os procuradores. O ministro disse que houve uma invasão criminosa de celulares e que não viu prática ilegal nas conversas divulgadas.

G1

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!