Athletico-PR, Flamengo e Palmeiras chegam à quinta rodada da Libertadores em clima de decisão – todos jogam fora de casa. As três equipes podem carimbar o passaporte para as oitavas de final ou complicar suas respectivas situações na competição.

Athletico

Marco Ruben já marcou quatro gols na Libertadores — Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Como o Furacão usou um time alternativo no Paranaense, levamos em conta apenas os números da equipe na competição continental. Até agora, a defesa e o goleiro Santos têm ido muito bem: apenas um gol sofrido em quatro jogos (média de 0,25 por jogo), na derrota por 1 a 0 para o Tolima, na primeira rodada.

Com oito gols marcados (média de dois por jogo), o ataque tem funcionado bem, principalmente sob o comando de Marco Ruben, que balançou a rede quatro vezes. Diante do Jorge Wilstermann, nesta quarta, às 19h15, o contra-ataque pode ser uma arma, e o Furacão já marcou dois gols assim, contra o Boca e o próprio time boliviano. Outra alternativa é dar a bola para Bruno Guimarães: o volante é quem mais tem passes para gols no Athletico, com duas assistências. Vale lembrar que um empate praticamente garante a classificação da equipe paranaense, enquanto uma vitória assegura a vaga.

Flamengo

Everton Ribeiro é o artilheiro do Flamengo na Libertadores — Foto: Alexandre Durão/ GloboEsporte.com

O Rubro-Negro encara a LDU na quarta, às 21h30, precisando de um empate. O time do técnico Abel Braga tem 43 gols marcados em 21 jogos no ano (média de 2,04 por jogo), sendo 10 na Libertadores (média de 2,5 por jogo). O que tem funcionado bem no ataque carioca é a jogada aérea: 19 gols em 2019 foram marcados com a bola pelo alto(44% dos gols).

Gabriel conquistou a torcida e é o artilheiro do Flamengo no ano, com nove gols, enquanto Everton Ribeiro é o principal goleador flamenguista na Libertadores, com três bolas na rede. Já o garçom na temporada e na Libertadores é Bruno Henrique. São oito passes para gols em 2019, sendo três na competição continental.

A zaga confia na ótima temporada que Diego Alves vem fazendo. Com defesas decisivas, o goleiro é uma das principais peças do elenco. Ele sofreu 16 gols em 21 jogos (média de 0,75 por jogo), sendo três na Libertadores. Como um empate garante a classificação, o Flamengo avança caso ele não sofra gol, e isso já aconteceu em cinco partidas em 2019 (31% dos jogos), inclusive na estreia na Libertadores, no triunfo sobre o San José.

Palmeiras

Artilheiro e polêmico, Deyverson é sempre esperança de gols — Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras


O time de Felipão entra em campo contra o Melgar, quinta, às 23h, precisando de um empate para se classificar. Se depender do bom retrospecto defensivo, o Alviverde tem tudo para assegurar a vaga. A equipe sofreu apenas sete gols em 20 jogos em 2019 (média de 0,35 por jogo), enquanto o goleiro Weverton, titular em 11 partidas, não sofreu gol em sete delas (64% dos jogos).

O ataque tem 27 gols marcados em 20 jogos no ano (média de 1,35 por jogo) e oito gols nas quatro partidas da Libertadores (média de 2 por jogo). Uma boa alternativa para furar a zaga do Melgar é a bola parada: 13 gols no ano foram marcados desta maneira (48% dos gols).

Luiz Felipe Scolari tem algumas peças boas no ataque. Gustavo Scarpa é o artilheiro do Palmeiras na temporada, com quatro gols, enquanto Deyverson é quem mais marcou na Libertadores, com duas bolas na rede. No quesito assistência, Dudu lidera, com quatro passes para gols no ano. Na Libertadores, Dudu divide o título de garçom com Ricardo Goulart, com duas assistências para cada.

globoesporte.com