Marabá
28°C
Clear sky

Comerciários amanhecem aliviados em Marabá

Chapa 2 durante comemoração após eleição - Crédito: Portal Debate Carajás
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

As lutas de travadas, há mais de 4 anos, na tentativa de remover do comando do Sindicato dos Empregados no Comércio do Município de Marabá (Sindecomar), o grupo liderado pelo ex-presidente, afastado pela Justiça do Trabalho de Marabá, com a recomendação do Ministério Público do Trabalho (MPT), João Luiz Barnabé e Sheila Neves chegaram ao fim, após o voto dos trabalhadores decretar uma derrota acachapante de 231 votos (70,6%) contra 96 votos (29,4%) na noite de ontem (11), no sudeste do Pará.

Mesmo sofrendo pressão de empresários, proprietários ou representantes do Grupo Líder, Grupo Mateus e Colina Varejo e Atacado, para os empregados não votarem na chapa liderada pelo presidente Márcio Alves, os comerciários impuseram uma humilhante derrota à simbiose trabalhista do Sindecomar com o “Sindicato Patronal”. Os trabalhadores entenderam que diversos direitos conquistados através de anos de luta foram “pulverizados” na gestão de João Luiz e Sheila Neves.

De acordo com o presidente Márcio Alves, a chapa derrotada protelou a realização do processo eleitoral desde o ano de 2019 e continuou a gerenciar os recursos do Sindecomar, jogando os trabalhadores na “jaula do leões”, administrada pelos grandes empresários, apoderando-se dos recursos da entidade sindical de Marabá, humilhando e retirando vários direitos dos comerciários.

Para o advogado Rodrigo Botelho, a ação serena e firme da juíza Bianca Libonati Galúcio, da 3ª Vara do Trabalho de Marabá, sempre acompanhada do parecer do Ministério Público do Trabalho (MPT), foi decisiva para colocar um “freio” nas tramoias judiciais praticadas pelo grupo liderado por João Luiz e Sheila Neves, pois os advogados da chapa derrotada tentaram até o final da tarde de ontem (11) suspender as eleições.

Segundo Márcio Alves e Tâmara Rodrigues, o processo eleitoral já se encerrou e o foco agora é receber o Sindecomar da Junta Governativa, desbloquear as contas bancárias, negociar as dívidas pendentes e oferecer um tratamento digno ao maior patrimônio do Sindicato, os sócios filiados. A nova gestão pretende recuperar o Sindecomar e buscar novos filiados com o objetivo de resgatar a imagem do maior sindicato do Sul e Sudeste do Pará.

A Redação do Portal Debate Carajás conversou, no final da noite de ontem (11), com Márcio sobre a rotina do Sindecomar a partir de hoje. O sindicalista afirmou que as disputas eleitorais já terminaram e o momento agora é de união da categoria. “Um Sindicato forte e respeitado é constituído com respeito ao trabalhador e com bastante filiados. Nosso objetivo maior é resgatar a imagem do Sindecomar e fazer uma gestão voltada não só para todos os filiados que votaram na gente, mas também para todos os trabalhadores”, finaliza Márcio.

Entidades e sindicatos prestaram apoio à diretoria eleita – Crédito: Portal Debate Carajás

Apoio

Durante a votação, a diretoria eleita recebeu o apoio da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), vinda de Belém, e de diversos sindicatos de comerciários do Pará, mobilizados pelo ex-presidente, Adelmo Azevedo, como por exemplo, o sindicato de Redenção, Parauapebas, Rondon do Pará, entre outros, com o objetivo de garantir o direito do trabalhador de votar. No final, a democracia foi respeitada.

Chapa 2 contou com amplo apoio dos trabalhadores – Crédito: Redes sociais

Fonte: Portal Debate Carajás

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!