Marabá
31°C
Few clouds

Comerciante reage a assalto e mata bandido em Curionópolis

Jack caído ao chão após contra-ataque mortal | Foto: Reprodução/Zé Dudu
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Um comerciante de Curionópolis, no sudeste do Pará, conhecido como “Nou”, reagiu a um assalto em sua residência e matou um suspeito, como a própria arma do indivíduo, identificado pelo apelido de “Jack”. O comparsa deste, diante da reação do homem, correu para escapar da morte. O fato se registrou na noite de sábado (6), por volta das 19h30.

Avisada, uma guarnição da Polícia Militar se deslocou até o imóvel, na esquina da Avenida Bahia com a Rua Samaúma, onde o corpo sem vida de “Jack” estava estendido no chão.

No local, testemunhas contaram que os dois indivíduos invadiram a casa do comerciante e anunciaram o assalto. Porém, o homem surpreendeu os assaltantes reagindo imediatamente. Avançou contra o que estava armado, lutou com ele, conseguiu desarmá-lo e o matou com a própria arma. Disparou ainda contra o outro, que conseguiu correr sem ser atingido.

Os policiais militares aconselharam familiares de “Nou” para que o orientassem a se apresentar, à Polícia Civil, na companhia de um advogado, a fim de registrar Boletim de Ocorrência, destacando que o crime decorreu de invasão de domicílio e foi cometido em legítima defesa de seu patrimônio e, principalmente, da vida dele e de sua família.

Especialista em segurança desaconselha reação

A polícia recomenda que o cidadão não reaja a nenhum tipo de violência, já que você pode estar sendo até uma vítima de homicídio.

“Então, nessa situação que você for vítima de assalto, não reaja. Porque você não sabe se a pessoa está sozinha ou se existe mais comparsas e aí, de repente, você vai acabar se preocupando com uma pessoa, e as demais podem fazer algo mais grave”, explica o delegado Nilton Boscaro, da Polícia Civil do Acre, especialista nesse tipo de caso que envolve invasão domiciliar.

O delegado destaca ainda que até mesmo a reação contra uma pessoa armada pode gerar consequência às vítimas que estão envolvidas na situação.

“Quando envolve arma de fogo é mais grave, porque, pode ocorrer um acidente no eventual disparo e atingir alguém próximo à pessoa que está sendo assaltada ali. Na verdade, as pessoas nunca sabem como vão reagir a um assalto, por isso, a polícia orienta a pessoa a entregar o seu pertence. O melhor sempre é não reagir a assalto”, enfatiza Boscaro. (Blog do Zé Dudu)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!