Marabá
31°C
Clear sky

‘Chefinho’: Ex-vereador é uma ‘lenda viva’ na política de Marabá

Raimundo José de Souza: o "Chefinho".

O septuagenário, Raimundo José de Souza, o “Chefinho”, é nascido na Vila de Santo Aleixo, pertencente a cidade de Amarante, localizada a 170 km da capital Teresina, no oeste estado do Piauí. Nascido no dia 14 de janeiro de 1943, o então forasteiro era ‘funcionário braçal’ da antiga empresa Mendes Júnior, contratado para trabalhar em obras da construtora na região da cidade de Açailândia, noroeste do estado do Maranhão.

No ano de 1971, Raimundo José chegou a Marabá para trabalhar na abertura da Rodovia Transamazônica, a BR-230. Em seguida, participou da construção do 52º Batalhão de Infantaria de Selva (52º BIS), em plena ditadura militar. Na época, o 52º BIS era conhecido como o “temido 8”.

Com o final das obras, Raimundo foi trabalhar na fazenda de um antigo amigo, transportando areia, manilha e pedra, onde ganhou do patrão o apelido de “Chefinho”, devido a sua baixa estatura e grande liderança frente a três companheiros que trabalhavam em um velho caminhão de frete.

De volta a Marabá, o ex-vereador passou a trabalhar na venda de banana, melancia, galinha e outros produtos, fazendo o transporte da mercadoria nas costas, pois só quem tinha carro eram os ricos. Atuava no comércio informal e já demonstrava um grande espírito de liderança.

No ano de 1984, nascia a invasão onde hoje existe o bairro da Liberdade, mais precisamente no dia 26 de junho de 1984. “Chefinho” teve uma participação ativa na luta pela aquisição da área junto ao governo do estado do Pará. O veterano político afirmou que participou da briga para construção do posto de saúde, lutou pela implantação de todas as escolas e pavimentação de várias ruas dos bairros Liberdade e Independência.

O político foi candidato a vereador 7 vezes em Marabá. Devido a seu prestígio diante da comunidade, “Chefinho” foi eleito três vezes e ainda assumiu uma suplência. Nos governos de antigos prefeitos como Nagib Mutran, Haroldo Bezerra e Geraldo Veloso, “Chefinho” teve uma atuação destacada na Câmara Municipal de Marabá (CMM) sempre defendendo os interesses do município, porém dedicava uma atenção especial para seu bairro do coração, a conhecida ‘Liberdade’.

Aos 74 anos de idade, evangélico, “Chefinho” mora com a esposa e filhos em uma pequena chácara, localizada na zona rural de São João do Araguaia, onde se dedica a criação de peixes, galinha e algumas ‘vaquinhas’. Ele cultiva mandioca, coco da praia e outros produtos hortifrutigranjeiros. A altivez e o tom voz peculiar indicam que ele ainda tem ‘muita lenha para queimar’. Entretanto, o ex-vereador não será candidato nas eleições de 2020. “Meu tempo de política já passou”, afirmou.

Nos finais de semana, “Chefinho” costuma vir a Marabá para resolver negócios e ‘bater papo’ com os amigos de sempre. O líder comunitário afirmou que só guarda uma mágoa na vida: a retirada de seu nome, por ordem da Justiça, da Escola Raimundo José de Souza, situada na Praça da Liberdade. “Mas o meu nome da placa de inauguração ninguém tira. Vai ficar lá para o resto da vida”, disse “Chefinho” com um misto de orgulho e sentimento de dever cumprido.

“Chefinho” dedicou a vida ao povo de Marabá

Fonte: Portal Debate Carajás

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!