Cantor Gabriel Diniz, do sucesso ‘Jenifer’, morre em acidente de avião

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O cantor Gabriel Diniz, 28 anos, intérprete do sucesso Jenifer, morreu após o avião em que estava cair, nesta segunda-feira (27), em Sergipe. 

O velório do cantor será realizado na terça-feira (28), no Ginásio de Esportes O Ronaldão, no bairro Cristo Redentor, em João Pessoa. Ainda não há, no entanto, horário para a cerimônia. A expectativa, na noite desta segunda, era de que a despedida seja aberta ao público.

De acordo com a Polícia Militar, há pelo menos outros dois mortos: Linaldo Xavier e Abraão Farias, pilotos e diretores do Aeroclube de Alagoas. Segundo amigos do cantor, ele pegou uma carona com Linaldo, de quem era amigo.

O voo partiu de Salvador (BA) com destino a Maceió. Autoridades confirmaram que destroços da aeronave foram localizados em uma área de manguezal perto do município de Estância (SE), na divisa com a Bahia, 30km ao sul de Aracaju. Gabriel ia encontrar a namorada, Karoline Calheiros, que completa 25 anos nesta segunda.

Gabriel Diniz morreu no auge de sua carreira, após Jenifer explodir nas rádios e ser uma das músicas mais tocadas no carnaval de 2019. Ele tinha uma agenda repleta de shows e havia se apresentado em Feira de Santana (BA) no domingo.

No Instagram, o cantor postou imagens do show, além de brincadeiras de bastidores e convites para os fãs irem às apresentações que estavam marcadas. São as últimas imagens do artista vivo.

Terceiro vocalista

Coincidentemente, Gabriel é o terceiro vocalista da banda Cavaleiros do Forró a morrer de maneira trágica.

Em 2005, uma colisão entre dois ônibus no Rio Grande do Norte provocou a morte de quatro pessoas. Entre as vítimas fatais estavam o vocalista José Inácio Alexandre da Silva e o guitarrista Edivan Paulo da Silva.

Em 2017, Eliza Clívia morreu em acidente de trânsito em Aracaju, no Sergipe. Ela foi vocalista do grupo entre 2003 e 2013, e chegou a trabalhar com Diniz, que cantou com a banda entre 2010 e 2011.

A Cavaleiros do Forró lamentou a morte de Diniz em redes sociais. “A vida é realmente um sopro. Nossos sentimentos à família do cantor Gabriel Diniz e toda equipe que com ele trabalhava.”

Confirmações

Além dos amigos que reconheceram o corpo, empresas ligadas a Gabriel confirmaram que ele estava no avião acidentado. Ao jornal Correio da Bahia, a assessoria de imprensa do cantor confirmou o acidente: “Estamos apurando tudo. A única coisa que podemos confirmar é que ele estava no voo”, informava a nota.

A Luan Produções, empresa responsável pelos shows do cantor, também se pronunciou sobre a tragédia. “A Luan Promoções, familiares, fãs, amigos e equipe estão todos muito abalados com está triste notícia que pegou todos de surpresa nessa manhã, 27. Com muito pesar confirmamos a morte do Gabriel Diniz. O cantor estava em um bimotor que caiu no sul do estado de Sergipe no começo dessa tarde. Sua alegria estará para sempre em nossos corações! Não deixaremos perder a sua irreverência jamais, você conquistou uma nação com o seu trabalho e carisma!”

Outros artistas e famosos também se pronunciaram por meio das redes sociais e lamentaram a morte de Gabriel. O presidente Jair Bolsonaro também se pronunciou no Twitter. “Recebo com grande pesar a notícia do acidente aéreo ocorrido hoje em Sergipe envolvendo o jovem e talentoso cantor Gabriel Diniz e outros 2 ocupantes. Meus sinceros sentimentos às famílias das vítimas. Que Deus receba essas vidas de braços abertos e conforte os corações de todos”, escreveu o presidente.

Imagens do acidente 

Logo após o acidente, moradores da região encontraram documentos perto do local do acidente e divulgaram fotos na internet. Um dos documentos é o passaporte do cantor Gabriel Diniz. Outras imagens que circularam na internet mostram que o local do acidente era de difícil acesso, em meio a um manguezal.

Uma imagem do resgate do corpo de Gabriel viralizou na internet, sobretudo em grupos de WhatsApp. Fãs e amigos se revoltaram na internet, contrários ao vazamento dessas fotos. O compartilhamento de imagens de pessoas mortas sem autorização é crime, de acordo com o Código Penal. A pena prevista é detenção de um a três anos, além de multa, segundo o Conselho Nacional de Justiça.

Correio Braziliense

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!