Candidatos dos concursos públicos para
cargos de agente prisional efetivo e setor administrativo da 
Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) realizaram um protesto em frente à Secretaria de Estado de Administração (Sead), na
travessa do Chaco, no Marco. 

Através do movimento, eles pedem mais informações após a
suspensão do concursos – C-199 e C-204, respectivamente -, em decorrência da
morte de um candidato durante o teste de aptidão física (TAF), no último dia
21 de outubro, em Castanhal. 
A principal reivindicação dos candidatos
é pelo resultado do TAF, que deveria ter sido divulgado no último 16 de
novembro.
Sem respostas
Thiago de Azevedo Fontenelle, um dos aprovados nas etapas anteriores,
afirma que os candidatos estão sendo prejudicados pela falta de informação.
“Já gastamos muito dinheiro com o curso. Há candidatos que gastaram cerca
de R$ 5 mil, com exames, passagens, alimentação adequada e atualização de
carteira de habilitação para categoria D, item obrigatório para aprovação. Algumas
pessoas são de outros estados e estão passando necessidade em Belém, porque não
têm família, nem trabalho. O pior é não ter informações”, aponta o
candidato. “Se o resultado for divulgado só em janeiro, essas pessoas pelo
menos podem ir para suas casas e depois voltar”.

Os candidatos do concurso da Susipe
dizem que não conseguem contato com a secretaria. Após a formação de uma
comissão, eles vêm vistando a sede da Sead há duas semanas – e foram informados
que, em 15 dias, receberiam informações. Segundo eles, não houve retorno da
Secretaria de Administração.








Os candidatos foram recebidos na manhã de hoje (20) pela Secretária, Alice Viana. Ela divulgou em uma página no facebook que o processo está em fase final de análise pelo Setor Jurídico e até o final de semana será dado o parecer para a continuidade do concurso.
Fonte: (Com informações do Portal ORM)