Marabá
27°C
Overcast clouds

Bolsonaro: Um presidente indolente e a surpresa que só veio agora

Presidente vem recebendo duras críticas, porque se negou a interromper suas férias para visitar o estado da Bahia que passa por um momento de catástrofe e mortes.
Foto: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

As imagens nos jornais são péssimas para Bolsonaro. Quase todas colocando as suas férias em contraste com os principais problemas do país. Questionado sobre as férias que ocorrem durante a tragédia no sul da Bahia, o presidente da República disse: “Eu espero não ter que retornar antes”.

E ainda há quem se faça de surpreso diante de tanta desfaçatez e indiferença. Algo que certamente não é inédito, já que durante a crise sanitária causada pela covid-19, Bolsonaro deu seguidas declarações deixando claro que não se importava com a saúde dos brasileiros.

E o pior! O que está acontecendo no sul da Bahia é exatamente a mesma coisa que aconteceu em Manaus na crise do oxigênio. Cidadãos ajudando uns aos outros, conseguindo doações e fazendo o que podem para minimizarem os danos.

Mas o que esperar de um homem cuja carreira parlamentar possui mais processos e acusações no conselho de ética na Câmara dos deputados do que projetos aprovados? O que esperar de alguém que, enquanto militar, se tornou conhecido entre os generais por conta dos trambiques e muambas que tentava vender?

Nunca trabalhou nos anos de Congresso, tampouco como militar nos seus anos de recruta e capitão. Durante as eleições de 2018, publicou um, risível, plano (sic) de governo composto por 81 páginas de puro nada. Uma notória demonstração de que seria pequeno demais para o cargo que pretendia. Vide um dos trechos mais famosos:

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!